Buscar

São Gonçalo realiza seminário sobre trabalho infantil


Toda a rede de proteção e cuidado à criança e adolescente no município será reunida


Rio é recordista em crianças e adolescentes trabalhando nas ruas/Foto: Divulgação

O Estado do Rio ocupa a primeira posição no Brasil com o maior número de crianças em situação de trabalho infantil urbano: mais de 70 mil. Nesta quarta-feira (12) é o Dia Mundial contra o trabalho infantil, e para planejar e pensar políticas públicas que garantam o direito à infância, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social de São Gonçalo realiza no dia 24 de junho, no auditório do Ministério Público, a partir das 9h, o Seminário "Criança não deve trabalhar, infância é para sonhar".

- A ideia é reunir toda a rede de proteção e cuidado à criança e adolescente no município, sensibilizando para o atendimento e acompanhamento às famílias, identificando o trabalho infantil e direcionando essas crianças e suas famílias para a rede de proteção social - explicou Susana Gonçalves, assistente social e coordenadora do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (Peti) em São Gonçalo.


De acordo com a legislação brasileira, a idade mínima para o ingresso no mercado de trabalho é 16 anos, e a partir dos 14 apenas como jovem aprendiz. No entanto, o trabalho infantil ainda é uma realidade para milhões de meninas e meninos no Brasil. Segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PnadC), em 2016, havia 2,4 milhões de crianças e adolescentes de cinco a 17 anos em situação de trabalho infantil, o que representa 6% da população (40,1 milhões) nesta faixa etária. Cabe destacar que, desse universo, 1,7 milhão exerciam também afazeres domésticos de forma concomitante ao trabalho e, provavelmente, aos estudos.

O seminário contará com rodas de conversas e palestras com a pedagoga e coordenadora de projetos do Canal Futura, Maria Corrêa e Castro; a psicóloga e mestre em serviço social, Soraya Raposo Cavalcanti ; a pedagoga e especialista em psicopedagogia e coordenadora do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) de São Gonçalo, Vanessa Gomes; e a coordenadora do Peti SG, Susana Gonçalves.

As inscrições são abertas ao público que atua no enfrentamento à violência e na garantia de direitos às crianças e adolescentes. Para se cadastrar é preciso enviar nome, contato, profissão e atuação, para o e-mail inscricao.seminariopeti@gmail.com.

As vagas são limitadas devido ao espaço do auditório do Ministério Público, e seguirão abertas até o preenchimento.


- Ações como essa fortalecem toda a rede de proteção que atua na garantia dos direitos da criança e do adolescente. Esperamos que a população, assim como a rede da assistência e demais profissionais, possam estar conosco nesse encontro - disse a secretária de Desenvolvimento Social, Marta Maria Figueiredo.

Serviço

Ministério Público

Rua Doutor Getúlio Vargas, 2670, Barro Vermelho

#CIDADE #SÃOGONÇALO #TRABALHOINFANTIL #SMDS

MV1.2.jpg
MALUGA_2.jpg

© 2020 POR APOLOGIA BRASIL

  • w-facebook
  • Instagram
  • White Twitter Icon