Buscar

Em junho, o mundo é vermelho: doe sangue


Doar sangue é salvar vidas


O hemonúcleo fica no Centro/Foto: Divulgação

Quatrocentas bolsas de sangue ao mês. Esse é o número, em média, de doadores que comparecem ao Hemonúcleo de São Gonçalo, localizado no Zé Garoto. Entretanto, nem todo o sangue doado está apto para ser utilizado. Em alusão ao Dia Mundial do Doador de Sangue, comemorado na sexta (14), a Secretaria Municipal de Saúde e a equipe do Hemonúcleo realizaram uma manhã de incentivo à doação na unidade. Ao todo, 20 doadores estiveram no local e participaram da ação.

- A iniciativa teve o intuito de mobilizar o maior número de doadores para a unidade, uma vez que o número de doações só tem diminuído. Ainda mais nessa época do ano que há a campanha de vacinação contra a Influenza e a chegada do inverno. O Hemonúcleo existe há 20 anos no município e é referência na captação de sangue. Queremos incentivar mais pessoas a participarem deste ato de solidariedade que tem a capacidade de salvar a vida de muitas pessoas. Estamos nos programando para a partir de agosto aumentar o tempo de coleta para a parte da tarde, já que atualmente é só pela manhã - informa o Dr. Eraldo Azevedo, diretor técnico do Hemonúcleo e do Hospital Luiz Palmier.


Apenas em 2018, a unidade teve aptos 2.475 doadores de sangue. De janeiro de 2019 até o momento, o número é de 1447 doações. Para manter os estoques abastecidos e garantir a assistência à população, há a necessidade de receber 40 doações ao dia, mas a unidade tem recebido a média de 15 a 20 doações diárias, quantidade insuficiente para suprir a demanda gerada pelos hospitais da rede pública municipal e das clínicas conveniadas ao SUS.

Segundo o médico responsável pelo Hemonúcleo, Dr. João Carlos Pereira, as campanhas são importantes para aumentar os estoques de concentrado de hemácias, o que é primordial no atendimento a urgências e no atendimento de pacientes politraumatizados.

- O mês Junho Vermelho é marcado pela conscientização da população sobre a importância da doação de sangue. Para o banco de sangue é importante um fluxo constante de doadores, também por causa da produção de concentrado de plaquetas. As plaquetas possuem uma validade de cinco dias. Caso a doação não seja constante na época de baixa doação, poderemos ficar com o estoque mais crítico. Precisamos aumentar este número para dar conta de atender todas as unidades. A necessidade de sangue é constante. Temos que mudar este quadro. Doar sangue é um compromisso social, se a população doar sangue e multiplicar a importância do ato para que outras pessoas o realizem, não faltará sangue nos Hemocentros - explica.

Formado por médicos, biólogos, farmacêuticos, assistente social, técnicos de hemoterapia e administrativos, o núcleo possui um exigente processo de manuseio do sangue, que passa por um rigoroso processo de avaliação, onde, após a coleta, é fracionado, passa por uma classificação e por análise para verificar a presença de qualquer tipo de bactéria.

Morador do bairro Boaçu, Almir Batista tem 31 anos e é funcionário público. Há cinco anos teve a decisão de ir ao Hemonúcleo por conta própria e realizar a doação e, a partir daí, doa duas vezes por ano. Hoje, compareceu a ação sem nem saber que é uma data comemorativa. “Já perdi a conta de quantas vezes pude ajudar até hoje. Vim a primeira vez de espontânea vontade afim de ajudar ao próximo. Admito que foi umas das melhores escolhas que já fiz, porque fazer parte desse ato de solidariedade e saber que posso ajudar uma pessoa com algo que eu tenho de sobra, porque criar empecilhos? O sangue é parte fundamental para todos nós, então, as pessoas precisam se conscientizar que um ato que dura cerca de 10 minutos, não causa danos e pode salvar até três vidas”, declara.


Para realizar a doação basta fazer um cadastro no Hemonúcleo, onde o doador passa por uma triagem clínica, com entrevista, verificação da pressão arterial e faz o teste de anemia para saber se está apto a realizar a coleta. Após a doação, que dura cerca de 10 minutos, o sangue vai para o fracionamento e uma amostra passa por exames laboratoriais obrigatórios para detectar doenças como HIV, Hepatite B e C, doença de chagas e HTLV. Somente após o resultado dos exames, o sangue é liberado para que seja doado com segurança.

Dentre os requisitos necessários a doar, é preciso pesar 50kg ou mais, ter entre 16 e 69 anos de idade, estar alimentado, com a precaução de evitar alimentos gordurosos e não ter feito piercing e tatuagem há menos de um ano.

O Hemonúcleo de São Gonçalo funciona na Praça Estephânia de Carvalho, s/n, ao lado do Polo Sanitário Washington Luiz, no bairro Zé Garoto. O horário de atendimento é de segunda a sexta-feira, das 7h às 12h.

#CIDADE #SÃOGONÇALO #DOAÇÃODESANGUE

MV1.2.jpg
MALUGA_2.jpg

© 2020 POR APOLOGIA BRASIL

  • w-facebook
  • Instagram
  • White Twitter Icon