Buscar

AfroTribo e a potência negra da periferia

Você conhece a AfroTribo? Ela é uma organização sem fins lucrativos que atua na valorização da autoestima de negros de comunidades carentes na cidades do Leste Fluminense como São Gonçalo e Maricá. Segundo Paula Dias, coordenadora da Afro, o objetivo é criar ferramentas permanentes de transformação social e cultural, sobretudo da juventude negra e pobre das periferias.

Adolescentes do projeto em apresentação em Maricá/Foto: Divulgação

Fala aí, Paula:


- O projeto AFROTRIBO surgiu da demanda de resignificar os valores da cultura afro-brasileira. Tendo em vista que o ambiente escolar tem potencial para reforçar a prática dos preconceitos ou refletir e reagir sobre elas proporcionando, sempre, esta reflexão. Porém, ao longo do desenvolvimento do projeto percebemos outros ricos espaços de problematização das pautas que abarcam a cultura negra e o enfrentamento ao preconceito racial e a discriminação em diversas comunidades de São Gonçalo e na região metropolitana - observa Paula.


Ela, que é escritora autora do livro Sawabona e colunista da revista Revelandoarte, entre outros trampos, vai além:

- A intenção é tirar do anonimato a verdadeira história da África e de seu povo, bem como abrir um leque de discussões em torno da diversidade cultural existente em nosso país, a fim de que essa diversidade seja respeitada e valorizada. Queremos transformar a ideia de povo subalterno, sem cultura e escravizado que se tem contado ao longo dos anos dentro das escolas e até nos livros didáticos.


A AfroTribo desenvolve uma série de atividades: Capoeira, Música, Dança, Teatro, sempre com foco na cultura negra e afro, valorizando grupos locais que participam de todos os eventos.


Paula revela que a Afro já tem fechada agenda de eventos até o final do ano, que inclui um almoço em agosto (18) para arrecadar fundos para manutenção dos projetos em curso:


- Mais do que padrinhos, precisamos de anjos para nos ajudar - revela.


A AfroTribo tem como parceiros, 'ou anjos', a Cruz Vermelha, Mavea Cosméticos, Maria Clara Noivas, Acesso Cultural, Embeleze, Espaço do Autista, Beleza Natural, Secretaria de Economia Criativa de Maricá e Prefeitura de Maricá.


De setembro a dezembro a Afro estará presente como protagonista em eventos de moda no Consulado de Angola, no Papo Moda Niterói (outubro). E em dezembro, fechando com chave de ouro o ano em São Paulo, no "berço da moda brasileira", frisa Paula.


Em novembro (20), no Dia da Consciência Negra, a Afro fará uma apresentação especial na na Casa França Brasil, Praça XV.


Contatos e toda a programação da AfroTribo, você pode encontrar na página do Facebook.


Colaborou Pedro Rocha.

MV1.2.jpg
MALUGA_2.jpg

© 2020 POR APOLOGIA BRASIL

  • w-facebook
  • Instagram
  • White Twitter Icon