Buscar

Agentes da Defesa Civil recebem capacitação

Foram apresentados o plano de contingência, alertas de riscos geológicos e hidrológicos e capacitação das comunidades


A Defesa Civil de São Gonçalo recebeu, nesta terça-feira (15), um evento de capacitação aos agentes que atuam no atendimento aos moradores de locais suscetíveis a desastres naturais. As palestras ocorreram em um prédio comercial no Centro e foram realizadas por representantes de diversos órgãos estaduais e da empresa Gridlab, responsável pela reinstalação das sirenes de alerta de chuvas na cidade. 


Para o subsecretário de Defesa Civil de São Gonçalo, Antonio Haag, é importante ter essa aproximação entre estado e município.


- Essa capacitação é fundamental para garantir, de forma preventiva, que a população tenha a possibilidade de se abrigar em um local seguro em situações de risco. Essa parceria reafirma o nosso comprometimento, enquanto governo, na garantia da proteção ao bem mais precioso: a vida das pessoas - disse.


Atualmente, o município possui 25 sirenes em regiões de maior vulnerabilidade - reativadas após quatro anos sem funcionamento -, que fazem parte do programa de Proteção e Preparação de Comunidades contra Desastres Naturais no Estado do Rio de Janeiro, que contempla municípios mapeados com o aval do Departamento de Recursos Minerais (DRM).


Para a tenente-coronel Silvia Santana, diretora do Centro Estadual de Monitoramento e Alertas de Desastres (Cemaden-RJ), a comunidade deve estar alerta ao aviso das sirenes e ir de encontro ao ponto de apoio em casos de desastres.


- Durante este evento, aproveitamos para falar sobre os protocolos de mobilização e desmobilização do sistema de alarme (sirenes) referente a 2019 e 2020 - destaca Silvia.

Durante as palestras, também foram apresentados o plano de contingência, alertas de riscos geológicos e hidrológicos, capacitação das comunidades, registro de dados, entre outros. De acordo com o tenente-coronel Alexander Anthony, a ideia do encontro é fortalecer o elo entre estado e município.


- O uso da sirene precisa ser efetivo no momento do desastre. Por isso a importância da preparação, para que o município tenha condições de gerir o sistema de forma correta. Este protocolo salva vidas - ressalta.


Também presente ao evento, a tenente-coronel Edna Queiroz, subdiretora da Escola de Defesa Civil do Estado do Rio de Janeiro (EsDEC), afirmou que a escola está à disposição para a capacitação da Defesa Civil de São Gonçalo.


- Nós divulgamos o calendário de cursos que estão sendo ofertados para que todos possam aproveitar. Lembrando que a preparação é um dos pilares do Sistema Nacional de Defesa Civil - conta.


O evento contou com participação do Departamento Geral de Defesa Civil Estadual (DGDEC), Centro Estadual de Monitoramento e Alertas de Desastres (Cemaden-RJ), Escola de Defesa Civil do Estado do Rio de Janeiro (EsDEC), Superintendência Operacional do Estado (Suop), a Regional de Defesa Civil (Redec) e empresa Gridlab. O próximo workshop será em Rio Bonito, nesta semana. 


Sistema de alarme

As sirenes são utilizadas na possível mobilização da população em momentos de emergências. Com a reativação e atualização do software, o novo sistema permite que as equipes, além do acionamento das sirenes, produzam relatórios de monitoramento dos pluviômetros, monitoramento das chuvas, índices de precipitação com atualizações em tempo real, trazendo mais transparência e precisão a todo processo.  


Os equipamentos estão instalados nos bairros de Itaúna, Nova Grécia, Zumbi, Pita, Novo México, Tenente Jardim, Engenho Pequeno, Boa Vista, Venda da Cruz, Patronato, Porto Novo, Covanca, Gradim, Sete Pontes, Vista Alegre, Arsenal, Mutuaguaçu, Lindo Parque e Laranjal.


MV1.2.jpg
MALUGA_2.jpg

© 2020 POR APOLOGIA BRASIL

  • w-facebook
  • Instagram
  • White Twitter Icon