Buscar

Agora vai! Ozônio no ânus pra tratar Covid-19, anuncia prefeito de Itajaí

Volnei Morastoni, que é médico pediatra, já disponibilizou cânfora, azitromicina e Ivermectina à população da cidade catarinense. Casos só aumentam


De Fórum

O prefeito de Itajaí, Volnei Morastoni, do MDB (Foto: Reprodução/Facebook)

O prefeito de Itajaí, Volnei Morastoni (MDB) anunciou em live pelas redes sociais na noite desta segunda-feira (3) mais uma forma de tratamento dos pacientes com Covid-19 na cidade, com aplicação de ozônio pelo ânus.


“Provavelmente vai ser uma aplicação via retal, uma aplicação tranquilíssima, rapidíssima, de dois minutos, num cateter fininho e isso dá um resultado excelente”, afirmou Morastoni, ressaltando que o tratamento será feito apenas “a quem desejar”.


O emedebista disse ter inscrito a cidade na Conep (Comissão Nacional de Ética em Pesquisa), ligada ao Ministério da Saúde, para integrar um protocolo de pesquisa sobre o uso do ozônio. O Ministério da Saúde e a OMS (Organização Mundial de Saúde) já divulgaram, mais de uma vez, que ainda não há cura para a covid-19 ou mesmo tratamento de eficácia científica comprovada.


Morastoni afirmou que seriam dez sessões de aplicação de ozônio, “simples, rápidas, de dois a três minutinhos por dia”.

Vermicida e cânfora Na live, Morastoni, que é médico pediatra, disse ainda que o novo tratamento complementa outras opções já disponíveis nos estabelecimentos de saúde da cidade.


“Além da ivermectina, da azitromicina, além da cânfora, nós vamos fornecer o ozônio”, disse, sobre procedimentos que não têm comprovação científica utilizados na cidade. “Então ivermectina, cânfora, ozônio e tudo mais que a gente for descobrindo vamos colocar à disposição da nossa população”.


No dia 7 de julho, a prefeitura de Itajaí começou a distribuição em massa do vermífugo ivermectina para a população.


Duas semanas depois, o número de óbitos em decorrência do novo coronavírus aumentou cerca de 58%, saltando de 45 para 71 mortes entre 7 e 21 de julho. Na noite desta segunda-feira, o município somava 105 óbitos e 3.648 diagnósticos da doença.




MV1.2.jpg
MALUGA_2.jpg

© 2020 POR APOLOGIA BRASIL

  • w-facebook
  • Instagram
  • White Twitter Icon