Buscar

Ambulantes recebem orientações para retorno às atividades em Niterói

A partir de segunda-feira (27), os vendedores cadastrados na Prefeitura poderão retomar ao trabalho

Palestra reuniu ambulantes/Berg Silva

Na tarde desta quarta-feira (22), os ambulantes de Niterói cadastrados na Secretaria Municipal de Ordem Pública passaram por uma palestra de orientação para o retorno de suas atividades. A partir de segunda-feira (27), eles estão autorizados a trabalhar nas ruas da cidade. Além das informações sobre os protocolos sanitários que devem ser adotados contra a Covid-19, eles receberam folhetos explicativos e máscaras de uso individual.


A subsecretária de saúde, Camilla Franco, explicou sobre os cuidados que cada pessoa precisa ter para uma retomada segura das atividades dentro do novo normal.


- Temos três cuidados fundamentais nessa retomada para uma maior segurança: o autocuidado, para que cada um aqui não seja contaminado e não contamine ninguém, o cuidado com o espaço de trabalho e com as peças de venda para evitar o contágio, e o cuidado com a família para o retorno para casa depois de cada dia de trabalho”, informou Camilla. “Algumas ações vão fazer parte da rotina de vocês: o uso da máscara e outros equipamentos de proteção, como o escudo facial; uso do álcool em gel com a correta higienização das mãos, do local de trabalho e das peças. Com todos os cuidados, o retorno trará mais confiança para vocês, os clientes e a família em casa.


Entre as regras que deverão ser seguidas pelos ambulantes também estão o distanciamento de, no mínimo, 2 metros entre as pessoas em lugares fechados e de 1,5m ao ar livre; e a higienização dos produtos.


Giovanna Victer, secretária municipal de Fazenda, lembrou que a Prefeitura de Niterói estendeu até dezembro o auxílio aos ambulantes com o cartão do Busca Ativa no valor de R$ 500 mensais.

- Entendemos que a retomada será cautelosa e que os clientes também precisam da confiança para comprar o serviço ou produto de vocês. Preciso ressaltar que vocês foram parceiros e confiaram na necessidade do isolamento social e a Prefeitura de Niterói está junto com vocês nesse próximo passo - destacou Giovanna.


Aos 76 anos, Nelson Paulo Fernandes é ambulante e avalia que, mesmo com a autorização para a retomada das atividades, as vendas podem ser mais lentas no começo.


- A ajuda da Prefeitura com o cartão foi muito importante. A maioria dos camelôs não tem condições de fazer reserva para se manter em uma situação difícil como essa. E foi muito importante que o prefeito estendeu esse benefício até dezembro porque mesmo com a volta dos trabalhos na segunda-feira, os primeiros dias e acredito que os primeiros meses sejam muito difíceis e com uma retomada lenta - disse Nelson.


Com a pandemia e a parada das atividades nas ruas, muita gente precisou mudar os planos fazer algo novo. Esse é o caso de Viviane da Silva, de 39 anos, que vendia bijuterias e passou a vender doces e bolos durante a quarentena.


- Sem poder trabalhar, eu pensei em fazer bolos. Sempre fiz para os filhos, amigos e aniversários de família e decidi arriscar. Postei uma foto nas redes sociais e a partir daí apareceram encomendas de bolos, docinhos e brownies para complementar a renda nesse período. Eu vendia bijuterias e relógios e esses objetos não são essenciais ou necessidade, mas com a retomada das atividades volto às vendas na barraca - disse Viviane.


MV1.2.jpg
MALUGA_2.jpg

© 2020 POR APOLOGIA BRASIL

  • w-facebook
  • Instagram
  • White Twitter Icon