Buscar

Amigas de mulher morta por marido PM culpam machismo como causa da tragédia


O Rolé de hoje (24) começa com matéria de O São Gonçalo repercutindo o assassinato brutal, ocorrido ontem, de Priscilla Veiga Freitas, de 32 anos pelo marido, um cabo da Polícia Militar lotado no 7°BPM (São Gonçalo), que tentou suicídio após matar a esposa e atirar contra os sogros.


A repórter Renata Sena coletou numa rede social de Priscilla depoimentos de amigas e outras mulheres que denunciaram o machismo como a maior causa de assassinatos contra as mulheres, tipificado criminalmente como feminicídio.


Em outra matéria, desta vez na Tribuna, revela que a condição de saúde dos sogros baleados pelo policial, que está sob custódia, é estável.


A forte chuva que caiu na terça (22) assustou. Após reportagem do OSG relatando o desespero dos moradores do bairro Baldeador, depois que uma encosta da Estrada Amaral Peixoto desabou e invadiu suas casas, o medo volta a bater à porta. Passando por um período de chuvas intensas no município de Niterói, as casas dessas família dão sinais de alerta, com rachaduras e goteiras intensas. 

O Projeto Gugu, com atividades de ginástica para idosos há 25 anos em Niterói, corre o risco de encerrar este ano (Plantão Enfoco). A Prefeitura de Niterói não faz repasses aos trabalhadores desde o início das medidas de isolamento social.


Encerrando o breve Rolé às 18h33 com a campanha para uma boa causa: "Universitário gonçalense faz vaquinha para continuar estudando em Portugal" (O São Gonçalo).


O universitário de Química Industrial da Universidade Federal Fluminense (UFF), Mateus de Freitas Brito, de 25 anos. Gonçalense e antigo morador bairro Boaçu, em São Gonçalo,  filho de um eletricista com uma costureira, a educação sempre foi uma prioridade em seu lar, vem lutando para manter seus estudos a todo custo, já que alguns tiveram seus auxílios cortados por falta de verbas nas universidades.

MV1.2.jpg
MALUGA_2.jpg

© 2020 POR APOLOGIA BRASIL

  • w-facebook
  • Instagram
  • White Twitter Icon