Buscar

Anjos de Deus, por Paulinho Freitas

SÃO GONÇALO DE AFETOS

Foto/Divulgação

Esses tempos de pandemia a gente fica perdido nas horas, nos dias, o tempo fica embaralhado. Pensei que era dia de passar nossos amigos que levam o lixo embora e, no entanto foi ontem. Esqueci, aí tive que levar o lixo lá na rua principal onde eles passam toda madrugada recolhendo. Foi até bom, encontrei um amigo que há muito não via.


_ E aí Marcinho, como vão as coisas?


_ Bem meu amigo, na paz do Senhor Jesus!


Estranhei o linguajar e aí reparei que ele estava elegantemente vestido com camisa, calça social e sapatos. Sambista e macumbeiro, ele só andava de roupa branca e sandália da mesma cor. Ao ver que eu o estava estranhando foi logo explicando:


_ Meu compadre, a parada é a seguinte: Jesus me aceitou, não fui eu que aceitei ele não, eu já estava na mão do inimigo, bebendo, fumando, faltando com os compromissos em casa, só sabia fazer farra, andar em pagode com amigos e mulheres e deixava a família falando sozinha. Minha mulher sofria, meus filhos sofriam, minha mãe sofria, estava uma desgraça só. Um dia, do nada, fui visitar meu irmão no hospital, internado por causa de birita, vai vendo só, cheguei lá e a família já estava, subia para enfermaria só dois de cada vez, viam o doente e desciam para que mais dois pudessem subir. Na minha vez, quando entrei na enfermaria e vi meu irmão destruído, a cara magrinha, o corpo só pele e osso, falando com dificuldade, querendo fazer graça, mas você via que o cara estava acabando, parecia que não tinha mais nada para fazer neste mundo, fiquei desesperado, será que eu também estou assim e não estou percebendo? Já fiquei com medo até de sair dali e olhar no espelho pra não ver o que as noites de boemia tinham feito comigo. Tomei a mão do meu irmão, beijei e chorei muito, não sei de onde vinha tanta lágrima, tanta emoção, senti meu coração batendo forte e uma coisa dentro de mim se debatia parecendo espírito querendo desencarnar. Foi quando percebi pessoas que oravam para outro paciente na cama ao lado clamando ao senhor pelo doente. Quando terminaram vieram para o leito do meu irmão e perguntaram se poderiam fazer uma oração. Meu irmão aceitou e eles cantaram, oraram e pediram a Deus por todos nós. Parece que veio uma força do céu e escutei a voz de Deus falar comigo: “Márcio, hoje nasce um novo homem em você, temos um trabalho a fazer e você será o meu novo ajudante!” Cara, eu parecia que estava em outro lugar e meus pés firmaram no chão como se eu estivesse caído ali àquela hora. Meu irmão agora é quem chorava e louvava a Deus e de repente eu também comecei a louvar e a sentir uma felicidade enorme por dentro e a partir dali larguei tudo, samba, pagode, macumba, meu negócio agora é louvar a Deus e cuidar da minha família e dos irmãos que precisam. Agora sou um soldado de Deus!


Eu fiquei muito feliz por ver que ele se encontrou e dei a maior força:


_ Meus parabéns irmão! Fico feliz todas as vezes que vejo alguém se encontrando com Deus e melhorando sua vida e a vidas de seus familiares e amigos.


_ Pois é amigo, agora eu venho todos os dias a noite ajudar a alimentar estes irmãos que moram pelas ruas e levar a palavra de Deus pra eles. Temos tido muitas vitórias conduzindo muitos de volta para casa e ajudando a eles no reencontro com Deus como aconteceu comigo. Tem uns que não tem roupa, outros não têm coberta pra proteger do frio, é uma luta diária. Fico até meia noite nessa função, depois tenho que descansar porque amanhã é dia de batalha. Toma aqui este folheto, faz uma leitura, vem fazer uma visita a nossa igreja, Jesus quer aceitar você também, ele precisa de soldados para trabalhar.


_Eu acho que Ele é quem determina a hora do alistamento, vou ficar muito feliz o dia que eu for chamado, mas por enquanto vou ficando por aqui mesmo. Fico muito feliz com sua vitória e a vitória de seu irmão. Que Deus abençoe o caminho de vocês e que consigam muitos soltados para a obra de Deus. Ele vendo no meu pescoço uma guia de Oxalá se despediu.


_ Valeu irmão! Cada um na sua crença! Mas toda crença no Senhor Jesus! A Paz do Senhor irmão! Abração!


Márcio saiu andado apressado em direção a uma Kombi que passara por nós bem devagar e buzinando, dentro do veículo outros homens o aguardavam e muitas quentinhas armazenadas para serem doadas aos moradores de rua. Às vezes a gente fala que o ser humano não tem mais jeito. Tem sim, quando Deus quer, todo mundo toma jeito. É certo que temos nossos pecados e vamos ter que acertar as contas no final. A gente ri do amigo que largou tudo e se converteu, virou anjo de Deus e achamos que somos melhores que eles e que não temos tantos pecados para fazer tal penitência, que jamais trocaremos nossos churrascos de domingo por visitas a doentes que nem conhecemos, dando esperança e falando de Deus.


Amigo, só tenho uma coisa a te dizer: “Deus querendo, quem impedirá?”

Paulinho Freitas é compositor, sambista e escritor.





MV1.2.jpg
MALUGA_2.jpg

© 2020 POR APOLOGIA BRASIL

  • w-facebook
  • Instagram
  • White Twitter Icon