Buscar

Combate à Tuberculose será lembrado em São Gonçalo nesta quinta-feira


Com o objetivo de alertar profissionais da saúde e a população, a Secretaria Municipal de Saúde de São Gonçalo, através da equipe de tuberculose, comemora nesta quinta-feira (6), o Dia Estadual de Conscientização, Mobilização e Combate à Tuberculose. Em tempos de Covid-19, onde os sintomas da doença estão em evidência, é importante estar atento, pois em casos de tosse com mais de três semanas e teste negativo para o Coronavírus, pode ser tuberculose.


Para evitar aglomerações e manter a saúde e segurança de todos, este ano as ações contra a doença acontecerão online. A equipe liberou cartazes impressos e digitais com informações importantes que possam ser compartilhadas nas redes sociais e grupos de WhatsApp.


Já nas unidades de saúde, a equipe disponibilizou Livros de Sintomático Respiratório para acompanhamento de exame de escarro, em casos de tosse há mais de três semanas ou suspeita e confirmação de Covid-19. Além de cartazes e fluxogramas com orientações nos Centros de Triagem ao Coronavírus, Pronto Socorro Central e Infantil, Unidades Municipais de Pronto Atendimento (UMPAs) e as Unidades Hospitalares Municipais com o apoio da Vigilância Epidemiológica.


- O Programa de tuberculose entende a importância dessa doença no município, e que ela tem grande impacto tanto na saúde da pessoa acometida quanto dos seus familiares. Ainda existe um grande preconceito para com as pessoas infectadas. A tentativa do programa é de que a gente tenha uma melhor avaliação e acompanhamento dessas pessoas com suspeita e diagnosticadas. Para isso, nós iniciamos um movimento de descentralização do atendimento, e passamos de duas para cinco unidades, além de sensibilizar a atenção primária da saúde quanto a suspeita diagnóstica e como fazer o diagnóstico e encaminhar os pacientes para as unidades de tratamento. É importante que o trabalho seja feito de uma forma humanizada e com acolhimento, para que essas pessoas realizem o seu tratamento de forma regular e terminem obtendo a cura. Isso é de suma importância para termos um controle melhor da doença - destacou Ana Paula Barbosa, coordenadora do Programa.

A tuberculose está entre uma das dez doenças que mais matam no mundo. De acordo com dados do Ministério da Saúde, em 2019 o Brasil registrou 73.864 casos. Em São Gonçalo no último ano entre os meses de janeiro a novembro, 496 pessoas iniciaram o tratamento, sendo a maior parte dos pacientes composta por homens (67%), entre 15 e 59 anos.

A doença infectocontagiosa é causada pela bactéria Mycobacterium tuberculosis ou Bacilo de Koch, que afeta principalmente os pulmões. A transmissão da tuberculose é direta. A pessoa com tuberculose expele ao falar, espirrar ou tossir pequenas gotas de saliva que contêm o agente infeccioso e podem ser aspiradas por outro indivíduo, contaminando-o.


Ao contrário do que se pensa, a doença não se transmite por objetos compartilhados como talheres, copos, entre outros. Com o início do tratamento, a transmissão tende a diminuir gradativamente, e em geral, após 15 dias já apresenta redução, impossibilitando o paciente de infectar outras pessoas. O tratamento dura no mínimo seis meses.

- Orientamos a solicitação de exame de escarro para investigação do diagnóstico. E pedimos que o usuário entregue o material (escarro) em uma das quatro unidades de saúde que realizam o tratamento - disse Ana Paula.


O exame pode ser entregue nos Polos Sanitários Hélio Cruz, Washington Luiz e Paulo Marques Rangel e a Clínica da Família Dr. Zerbini, de segunda a quinta-feira das 8h às 16h e sexta-feira entre 8h e 10h30. A tuberculose e a Covid-19 tem muito em comum em seus sintomas: tosse, fadiga, febre, cansaço, atingem o pulmão, transmissão por fala, espirro. 


MV1.2.jpg
MALUGA_2.jpg

© 2020 POR APOLOGIA BRASIL

  • w-facebook
  • Instagram
  • White Twitter Icon