Comerciantes protestam contra ação da Guarda Municipal no Paraíso

Repressão a motoristas tem prejudicado o comércio do bairro, dizem lojistas


Por Cláudio Figueiras

O Paraíso é um importante centro comercial/Foto: Jornal Daki
O Paraíso é um importante centro comercial/Foto: Jornal Daki

Empresários e lojistas que atuam no trecho entre os números 138 e 2.110 (sentido Niterói) da Rua Cmte Ari Parreiras, no bairro Paraíso, estão chateados com a Prefeitura. O grupo reclama da ação de repressão da Guarda Municipal (GM), que tem afastado clientes e consumidores da região, prejudicando ainda mais o faturamento que já tinha despencado devido à pandemia da Covid-19 que se arrasta desde março de 2020.



Segundo relatos, a GM, de modo arbitrário, está multando e rebocando automóveis que param momentaneamente entre a rua e a calçada. Neste trecho, está a parte mais movimentada do centro comercial do bairro, onde se concentram bancos, escolas, escritórios e lojas variadas, desde saúde, moda a alimentação, com mercados e restaurantes. A ação da GM ocorre com maior intensidade sempre na última semana do mês.


"O momento já está ruim para todos e mais essa pancada. Estamos sendo muito prejudicados por essa ação da Guarda Municipal que tem afastado nossos clientes. Pedimos bom senso da Prefeitura neste momento para que a gente chegue a um meio termo", disse um comerciante que pediu não ser identificado. Ele afirmou que vereadores que possuem base eleitoral no bairro prometeram interceder em favor dos lojistas.



A Prefeitura informou que existe sinalização visível na via que proíbe o estacionamento, e que a GM apenas cumpre a legislação quando encontra um automóvel estacionado de forma irregular.


MALUGA_2.jpg
QV1.jpg
Banner_300x250_Homem.gif