Conexão Raízes - Novembro Negro tem 2ª edição em Niterói

Atividades acontecem de forma virtual e pretendem resgatar a importância do povo negro no cotidiano


Nesta quarta-feira (4), a Coordenadoria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Ceppir) promove o espetáculo Quarentena, um mergulho reflexivo do que foi instituído com a pandemia do coronavírus como novo normal. O espetáculo teatral será transmitido on-line pela plataforma Sympla e faz parte das atividades do Novembro Negro em Niterói com atividades virtuais por conta da pandemia do novo coronavírus.


As atividades estão sendo construídas em conjunto com o Conselho Municipal de Igualdade Racial, organizações do movimento negro, ativistas, escolas, universidades e demais instituições parceiras com o objetivo de promover um grande encontro de grupos, artistas, movimentos e entidades dedicadas a cultura negra, conscientizar e mobilizar. As atividades serão construídas ao longo do mês.


Celecina Rodrigues, coordenadora da Ceppir, ressalta que novembro é emblemático por ser o mês da consciência negra.


- O mês de novembro é um marco na luta racial. Em um momento que o racismo tem proporções cada vez maiores, é fundamental estimular ações que recordem a história da escravidão no país e resgate, com esses eventos, a grande influência do povo negro em todo o nosso cotidiano. O projeto Novembro Negro é uma fonte de inspiração e fomento a cultura negra debatendo e trabalhando para conscientizar a sociedade sobre a importância do povo negro e de sua cultura na formação do povo brasileiro, assim como no município de Niterói - destacou Celecina.


Ela lembra que a Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), por meio da resolução 68/237, considera 2015 a 2024 a Década Internacional dos Afrodescendentes e recomenda a tomada de medidas eficazes pelos Estados-membros, governo e a sociedade civil para a implementação de um conjunto de atividades no espírito de reconhecimento, justiça e desenvolvimento para a População Negra.


- A Década será uma oportunidade para se reconhecer a contribuição significativa feita pelos afrodescendentes às nossas sociedades, bem como propor medidas concretas para promover sua inclusão total e combater todas as formas de racismo, discriminação racial, xenofobia e qualquer tipo de intolerância relacionada - explica a coordenadora da Ceppir.


A Coordenadoria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial é um órgão que trabalha na criação de políticas públicas para inclusão social. A Ceppir possui um serviço de atendimento a pessoas vítimas de racismo e injúria racial, com orientação jurídica para encaminhamento aos órgãos competentes para a investigação e prosseguimento de eventual processo, além da realização de campanhas para conscientização de direitos.


A Ceppir também mantém um canal online pelo Whatsapp (21) 96992-9577, o “Fale com a Ceppir”, que recebe denúncias sobre crimes de racismo. O canal funciona de 10h às 18h, de segunda à sexta-feira. A equipe de atendimento manterá o sigilo do denunciante.


Saúde

No dia 27 de outubro, tomou posse o Comitê Técnico de Saúde da População Negra de Niterói. O secretário de saúde de Niterói, Rodrigo Oliveira, concedeu o certificado aos membros, junto à Celecina Rodrigues.


O Comitê visa discutir as diferenças raciais no contexto da saúde, as especificidades desta população (como a doença falciforme, que incide mais nas pessoas negras) e elaborar sugestões e encaminhamentos para o Executivo poder atuar para sanar essas desigualdades.


MALUGA_2.jpg
QV1.jpg
Banner_300x250_Homem.gif