Buscar

Coronavírus: Bolsa Família tem medidas emergenciais em SG

Estão suspensos, pelo prazo de 120 dias, ações de bloqueio, suspensão, averiguação e revisão cadastral e cancelamento

Como forma de garantir proteção à população em situação de vulnerabilidade, o Governo Federal, em decorrência da situação de emergência de Saúde Pública causada pelo novo Coronavírus (Covid-19), anunciou medidas emergenciais para o Programa Bolsa Família. De acordo com a Portaria publicada nesta sexta-feira (20), no Diário Oficial da União, a partir do mês de abril estão suspensos, pelo prazo de 120 dias, ações de bloqueio, suspensão, averiguação e revisão cadastral e cancelamento do Bolsa Família. As medidas foram estabelecidas para evitar aglomerações de pessoas e impedir que as famílias beneficiárias do programa e os profissionais que atuam nas unidades de cadastramento exponham-se à infecção pelo coronavírus. Em São Gonçalo, mais de 54 mil famílias são cadastradas no Bolsa Família, o equivalente a 12% da população total do município, segundo dados da Secretaria Nacional de Renda e Cidadania (Senarc). Para Cristiane Campos, coordenadora do programa no município, a iniciativa vai ser uma garantia para as famílias mais vulneráveis diante do atual cenário econômico. - Essa decisão vai garantir às famílias mais vulneráveis os repasses de seus benefícios, sem a necessidade de monitorar as datas limites para atualização do Cadastro Único, e também a de cumprir com as condicionalidades exigidas pelo programa. Essas medidas darão aos beneficiários uma tranquilidade em tempos de tantas incertezas - afirma Cristiane Campos, coordenadora do programa em São Gonçalo.

MV1.2.jpg
MALUGA_2.jpg

© 2020 POR APOLOGIA BRASIL

  • w-facebook
  • Instagram
  • White Twitter Icon