Buscar

Coronavírus: pior já passou, diz Prefeitura de São Gonçalo

Após seis meses de pandemia, Secretaria de Saúde de São Gonçalo faz balanço positivo na luta contra à Covid-19

Secretário de Saúde Jefferson Antunes em vistoria no hospital Nossa Senhora das Graças/Foto: Divulgação

Seis meses após as primeiras medidas de contenção da pandemia de coronavírus em São Gonçalo, publicadas pela Prefeitura em decreto no dia 13 de março, o município registra, segundo último boletim disponibilizado pela Secretaria de Saúde no sábado (12), 13.985 casos confirmados e um total de 664 mortes de gonçalenses pela doença.


Isso quer dizer que, se São Gonçalo, que tem pouco mais de 1 milhão de habitantes, fosse um país, estaria em segundo lugar em número de mortes por milhão de habitantes (664), atrás apenas da Bélgica, que registrou na última semana móvel 859 óbitos por milhão.


O Brasil, com mais de 130 mil mortes, atingiu 611 mortos por milhão. No estado, São Gonçalo está entre as três primeiras cidades em número de mortes e de casos confirmados, de acordo com o Painel da Saúde da Secretaria Estadual de Saúde.


Mas apesar desses números alarmantes, a Prefeitura assegura que o pior já passou. Há pelo menos duas semanas a média de mortes por Covid-19 é de 1,5 por dia. Panorama muito diferente do que foi visto nos meses de abril e maio quando a cidade chegou a registrar um pico de 14 mortes diárias pela doença.

- A Prefeitura de São Gonçalo realizou um massivo trabalho no combate ao Coronavírus na cidade, que pode ser visto não só nos hospitais de referências no tratamento da doença, como também na testagem em massa, na divulgação dos dados e na sanitização de todo o município - respondeu ao Jornal Daki a Assessoria de Comunicação (Ascom) em nota.


Os hospitais Luiz Palmier e o Franciscano Nossa Senhora das Graças, em Lagoinha, foram preparados com UTIs e CTIs para receber pacientes com Covid-19, e um Centro de Triagem foi criado no Zá Garoto para testagem em massa da população. Depois outras unidades de saúde passaram a realizar os testes no Barro Vermelho, Neves, Alcântara, Coelho, Arsenal e Rio do Ouro.


Segundo a Prefeitura, essas ações ajudaram na contenção da doença na cidade, além das medidas de segurança tomadas pela própria população, como o isolamento social, uso de máscaras e ações de higiene como a utilização de álcool em gel e sabão nas mãos sempre que possível.


A Prefeitura informa, ainda, que a adesão da população às medidas de segurança sanitárias são fundamentais agora que a vida econômica tenta voltar a um nível de normalidade próximo ao período pré-pandemia, que só será superada de vez quando houver uma vacina. Antes disso, todo cuidado é pouco.

MV1.2.jpg
MALUGA_2.jpg

© 2020 POR APOLOGIA BRASIL

  • w-facebook
  • Instagram
  • White Twitter Icon