Buscar

Ele não quer ser visto com você, por Flavia Abreu


Foto: DW

Dia desses, rolando o feed do Instagram, apareceu um vídeo de uma moça que se dizia “coach de relacionamentos”. Após assistir ao vídeo, apareceram outras sugestões sobre o mesmo tema, “Ele não posta foto comigo nas redes sociais”. Percebi que esse era um assunto amplamente discutido por vários outros “coaches”, e que incomodava várias pessoas, sobretudo mulheres, algumas com relacionamentos recentes, outras nem tanto.


Mas por que um homem não posta fotos com sua companheira? Eu parto do princípio de que quem usa rede social, seja ela qual for, só publica aquilo que quer que seja visto. Óbvio. Um passeio bacana, uma planta bonita, um prato gostoso, a cervejinha gelada, a vida nas redes sociais é impecavelmente perfeita. E não se publica nada que não pareça perfeito para a realidade virtual, para a imagem que se deseja construir nas redes sociais. Ninguém posta a conta no vermelho nem o bloco que caiu do dente.


Antes de imaginar que o seu parceiro tem outra, primeiro avalie algumas questões: o tempo e a intensidade do relacionamento, por exemplo. Não é saudável expor uma relação no início, porque a gente nunca sabe o destino dela. É uma exposição desnecessária da sua vida privada. Os primeiros meses são de conhecimento, intimidade e conversas entre o casal. É difícil prever se a relação vai se consolidar, principalmente se vocês só se veem nos finais de semana. Talvez o seu parceiro tenha filhos e prefira apresentá-la pessoalmente a eles, antes de publicar uma foto do casal. Talvez o perfil dele seja voltado para o trabalho. Talvez não queira magoar a ex (bandeira amarela aqui!).


Compreendo todas aquelas mulheres que comentaram nos vídeos a que assisti. Uma coisa ficou muito clara para mim, algo era comum entre elas: todas se sentem invisíveis, não se sentem amadas, muito menos valorizadas. É como se aquele relacionamento não existisse, não sendo assumido publicamente. Já existe até um nome para isso, “stashing”, do inglês “stash”, e quer dizer “esconder”. É bastante comum, pelo que percebi nos vídeos, envolver-se em um relacionamento em que o parceiro não publica uma foto com a namorada, e ainda evita comentários que deixem a entender que há algo entre o casal. Muitas vezes isso compromete a autoestima da parceira e, não raro, é motivo para o término da relação.


Vocês jantam juntos, vão à praia, shows, e mais do que isso, vocês dormem juntos, dividem a vida, as contas, a intimidade chegou e ele não a assume no mundo virtual. Fica um vazio sim, você não está errada. Você sente que isso tudo só existe para você. É angustiante, deixa um buraco, machuca mesmo. A pior das “desculpas” é aquela de que “a rede social não tem nada a ver com a vida real”. Mentira. Hoje em dia, então, é impossível dissociá-las. A única coisa que um homem prova quando insiste em esconder a parceira do seu mundo virtual é o desapego (estou falando de namoros intensos, que estão se solidificando com o tempo, casais que já dividem a vida juntos). Sim, desapego. Ele não se importa com o que você sente, não se incomoda se isso é importante para você. Comentários carinhosos, “likes”, fotos juntos são demonstrações virtuais de afeto. É uma espécie de “atenção virtual”, é uma energia gasta na web destinada a você. Por que não? Se tanta gente recebe essa atenção e energia dele, por que não você? Não faz sentido, a não ser pelo “stashing”.


Eu não sou psicóloga, nem especialista em relacionamentos. Mas se eu pudesse lhe dar um conselho, seria “repense!”. Cuide-se. Proteja-se. Pare de superestimar alguém que demonstra tamanho desapego. Se você é esse mulherão todo e ele não se orgulha de tê-la ao seu lado, o problema está com ele. E vai doer agora, mas eu vou dizer o que você precisa saber. Pare de acreditar nas desculpas, “eu não gosto de expor relacionamento”, mas lá tem foto de outras; “não gosto de aparecer”, mas lá tem inúmeras fotos de festas, passeios, etc; a verdade, mana, é que ele não quer aparecer ao seu lado, ele não quer ser visto COM VOCÊ. Como diz o escritor Fabrício Carpinejar, “virtualidade também é afeto”.

Flavia Abreu é professora e blogueira.




MV1.2.jpg
MALUGA_2.jpg

© 2020 POR APOLOGIA BRASIL

  • w-facebook
  • Instagram
  • White Twitter Icon