Buscar

Escola de SG adota projeto de aprendizado pioneiro com literatura de cordel

Colégio João Cabral de Melo Neto, em Vista Alegre, usou literatura de cordel como técnica de construção literária e reforço no aprendizado. Projeto é reconhecido pela ABLC


Da redação

O projeto envolveu estudantes do ensino fundamental regular e EJA/Foto: Divulgação

Na quinta-feira (12/12), houve a culminância das oficinas de cordel no Colégio Municipal João Cabral de Melo Neto, em Vista Alegre.


A manhã começou com uma exposição literária, seguida de apresentação coletiva e musical de professores e alunos, finalizando o evento com um lanche mais que especial. Sob a coordenação de Helena Corrêa, da Diretora Silviane Moraes e da Diretora Adjunta Claudia Fontoura a comemoração foi compartilhada com alguns pais e mães de alunos.


Para Cláudia Fontoura, a escola teve a honra e o orgulho de fazer a Culminância do Projeto sobre literatura de Cordel, de origem nordestina lida e estudada em todo o mundo.

- Tudo perfeito e lindo. Na simplicidade de cada palavra expressa, através da leitura dos cordéis feitos pelos alunos, da linda canção apresentada por eles, da mostra literária, foi possível perceber a alegria de todos os presentes e o avanço de cada um, não somente pedagógico, mas também na evolução de seu caráter. No momento não conseguimos mensurar tanto amor e orgulho por essa escola que chamamos de família. Foi um tempo maravilhoso. Agora só temos a agradecer a todos os envolvidos, principalmente ao carinho e a dedicação de Erick Bernardes e Zé Salvador, que nos trouxeram não só conhecimento, mas força para prosseguir e lutar sempre, por uma escola pública de qualidade, com alunos críticos e participativos. Aprendemos juntos com esses mestres e esperamos que, no próximo ano, estejamos novamente realizando coletivamente esse trabalho apaixonante - observou Cláudia.


- O bairro (Vista Alegre) faz jus ao nome, pois tanto os alunos quanto os professores e diretores são alegrias personalizadas - disse Zé Salvador, com o sorrisão característico, feliz com o resultado final do projeto pioneiro em São Gonçalo.


No início do último bimestre, Salvador foi convidado para formar uma parceria junto ao professor, escritor e colunista do Daki Erick Bernardes e à Pedagoga Helena Corrêa e equipe, no intuito de tocar o projeto com oficina de cordel, envolvendo alunos da Educação de Jovens e Adultos (EJA) do turno da noite e das turmas do 8º e 9º anos do diurno.



- As professoras deram tudo de si. Foram três cordéis lindíssimos, como resultado do trabalho desse grupo - reforçou Salvador.


As publicações resultantes do trabalho serão estudadas por linguistas europeus e irão em janeiro para a Inglaterra e também para a França como matéria literária nas aulas de Literatura Brasileira, na Sorbonne, e no final de março entrarão para o acervo da biblioteca da Rússia, na seção de literatura brasileira. Os desenhos das capas dos cordéis foram feitos pelas mãos dos próprios alunos.

- Os cordéis foram aprovados pela ABLC e receberam o selo oficial da Academia de Cordel. Parabéns a todos os alunos e funcionários da escola. Quem quiser adquirir os cordéis para fins de estudo e pesquisa é só entrar em contato com os professores da instituição. Obrigado pela parceria nesse projeto lindo - finalizou Erick Bernardes.


Os produtos dessas oficinas são 3 cordéis escritos pelos alunos da EJA, alunos da manhã e, também, um cordel escrito por Fernanda Rangel resultado do workshop dado aos professores antes da oficina acontecer com os alunos.


Além dos já citados na reportagem, constituíram a equipe as professoras Fernanda Rangel, Elenir Machado e Andréa Torres.

As obras resultantes do projeto seguirão para universidades da Europa/Foto: Divulgação


MV1.2.jpg
MALUGA_2.jpg

© 2020 POR APOLOGIA BRASIL

  • w-facebook
  • Instagram
  • White Twitter Icon