Buscar

Escolas de São Gonçalo reabriram nesta segunda, 1º de março

Foi realizado "acolhimento socioafetivo" dos professores, avaliação diagnóstica e entrega do material pedagógico

Prefeito Nelson Ruas esteve presente na reabertura de escola om a secretária Lícia Damasceno

A Secretaria de Educação, iniciou nesta segunda-feira (1º) o sistema híbrido com a avaliação diagnóstica e entrega do material pedagógico a ser utilizado no ano letivo. O prefeito Nelson Ruas (PL) participou, junto com a secretária de Educação Lícia Damasceno, da entrega do material para alguns alunos da Escola Municipal Visconde de Sepetiba, em Nova Cidade. A secretária também verificou pessoalmente as entregas no Colégio Municipal Ernani Faria, em Neves.

Até o final da semana, todas as 116 unidades da rede municipal estarão distribuindo o material pedagógico aos estudantes. Segundo o prefeito de São Gonçalo, Capitão Nelson, a cidade está empenhada em ofertar um retorno seguro e de qualidade para todos os seus alunos.


- Estamos atravessando um grave problema, que não será resolvido a curto prazo, e a Educação é um pilar fundamental na formação de qualquer sociedade. Estamos tomando todos os cuidados e protocolos, seguindo as orientações da OMS, mas não podemos deixar de ofertar, enquanto poder público, uma educação séria e adequada para que a nossa juventude, que será o profissional de amanhã, tenha um desenvolvimento de qualidade. Agradeço o trabalho e empenho de todos os profissionais envolvidos, e peço aos pais e alunos que não deixem de tomar os cuidados devidos neste retorno - frisou o prefeito.


Segundo a secretária de Educação, Lícia Damasceno, cada unidade ficará responsável por informar aos alunos e seus respectivos responsáveis sobre a dinâmica da entrega dos materiais.


- Iniciamos (a entrega) dentro do previsto no sistema híbrido. Com segurança e respeitando a realidade de cada unidade e os protocolos, vamos realizar as entregas até o final desta semana. Gostaria de ressaltar aos pais e responsáveis que não há a necessidade de formar filas antes da unidade abrir, pois há material para todos os alunos - enfatizou a secretária, que seguirá acompanhando a entrega nas unidades de ensino ao longo da semana.


A partir da próxima semana, São Gonçalo volta a receber alunos com o segundo momento do sistema híbrido. As aulas serão realizadas em revezamento de grupos, dividindo 50% dos alunos em cada modelo de ensino, presencial e remoto, de acordo com a capacidade do espaço físico.


O retorno às aulas no sistema híbrido será opcional. Para aqueles que não preferirem voltar ao modo presencial neste momento, as aulas serão mantidas somente de maneira remota, como vem acontecendo desde 8 de fevereiro. Os professores com mais de 60 anos ou com comorbidades, comprovadas por meio de laudo técnico, vão seguir no sistema remoto, independente da opção escolhida pelo aluno. Não haverá diferenciação de conteúdo nos dois modelos de ensino.


Avaliação

A avaliação diagnóstica, que teve início nesta segunda-feira (1º), tem o objetivo de identificar os alunos que desejam seguir no sistema remoto ou migrar para o híbrido. A avaliação deve ser feita pelo responsável do aluno, pessoalmente, na unidade que aluno está matriculado. Com a resposta desta avaliação, cada unidade, dentro da sua realidade, irá elaborar o melhor plano para a recepção dos alunos.


Aprovado para cursar Farmácia na Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), Rodrigo Queiroz Ribeiro de 39 anos, vê no retorno às aulas do EJA a possibilidade de entrar, de fato, na universidade.


- Tenho o ensino médio completo, mas não tenho o diploma, uma vez que a instituição particular em que eu concluí os estudos fechou as portas sem me disponibilizar o certificado. Tenho até 2022 para concluir o EJA e conseguir entrar na faculdade. A organização da Secretaria de Educação foi muito boa para proporcionar aos alunos a oportunidade para seguir com os estudos - declarou Rodrigo.


MV1.2.jpg
MALUGA_2.jpg

© 2020 POR APOLOGIA BRASIL

  • w-facebook
  • Instagram
  • White Twitter Icon