Buscar

Fórum Intersetorial discute internação compulsória na FFP-UERJ segunda, 22

No início de junho o Governo Federal sancionou a Lei 13.840 que autoriza medida extrema

Pensando a integralidade do indivíduo a partir do cuidado humanizado, na próxima segunda-feira (22), o Fórum Intersetorial para Ações em Saúde Mental, Álcool e Outras Drogas, do Programa Municipal de Saúde Mental de São Gonçalo, irá discutir "A internação involuntária e compulsória". A atividade acontece a partir das 13h, no auditório do bloco C, da Faculdade de Formação de Professores ( UERJ-FFP). Com proposta intersetorial, a programação é aberta ao público. 


- O Fórum tem a intenção de propiciar um espaço para que os usuários e gestores da rede municipal consigam uma interlocução dos serviços e dispositivos que aqui atuam, além de promover o caminho que as políticas públicas seguirão em função da rede necessitar desse diálogo para a organização do cuidado integral à população de São Gonçalo - explica a coordenadora municipal de Saúde Mental, Aparecida Lobosco.

No início de junho o Governo Federal sancionou a Lei 13.840, que autoriza a internação compulsória de pessoas que fazem uso abusivo de álcool e outras drogas, sem a necessidade de autorização judicial. A partir desta e outras mudanças, o objetivo do encontro é propor e pensar políticas públicas que dialoguem com a humanização do serviço e a descriminalização do indivíduo, a partir de uma perspectiva de saúde integral. Como proposta de construção de um diálogo crítico entre os diferentes setores, o objetivo é fortalecer a Rede de Atenção Psicossocial do município e os seus diversos atores: assistência social, educação, justiça, segurança pública, dentre outros. 


A programação contará com uma roda de conversa com Carlos César Carvalho, formado em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2007), Residência em psiquiatria no Hospital Psiquiátrico de Jurujuba/FMS de Niterói, e atualmente é médico do CAPS Carlos Augusto da Silva (Magal) e faz parte do Coletivo Rede Quimera; e  Barbara Salomão Spier, promotora de Justiça, Coordenadora do Centro de Apoio Operacional das Promotorias de Justiça Cíveis.


Além disso, ainda terá a apresentação da Banda Harmonia Enlouquece, músicos da Rede de Atenção Psicossocial do RJ, militantes pela luta antimanicomial. A programação segue até às 17h. 


Serviço 

UERJ-FFP

Rua Francisco Portela, 1470, Patronato 


MV1.2.jpg
MALUGA_2.jpg

© 2020 POR APOLOGIA BRASIL

  • w-facebook
  • Instagram
  • White Twitter Icon