Buscar

Faça diferente, por Helcio Albano


Moro no Porto Velho, doravante PV, desde que me conheço por gente. Sou carioca tijucano por uma eventualidade. Nascido no Hospital Naval Nossa Senhora da Glória por ter sido meu pai, nordestino do Rio Grande, marinheiro. De terceira classe, é verdade, mas com direito aos serviços médicos fruto dos privilégios que os militares se autoconcederam durante a Ditadura.


A proximidade do bairro com as praias de Niterói e do Centro do Rio, sobretudo a Lapa, era uma tentação, a qual me entregava com gosto, sem culpa ou medo de ser feliz na melhor época possível para ser jovem: os anos 1980 até início dos 90, quando começou a ficar mais difícil a mobilidade e o rolê devido às medidas dos empresários de ônibus que restringiram os “balões” (calotes) e os “voos” por baixo da roleta dos cobradores.


Desde então me voltei mais para além do PV, e isso significa São Gonçalo. Fiz amizades e descobri que em lugar algum do mundo melhor noite há. Coisa que já tinha quase certeza no PV. Depois, então, fui estudar na UERJ e por dever acadêmico mergulhei de vez nos problemas da cidade. Senti muita raiva do que vi; mas dessa raiva, tive o cuidado de canalizar para um sentimento de responsabilidade, de cidadania e pertencimento, razão-mor desse texto que ora divido com você.


As eleições vêm aí. Se não pensas em sair daqui nos próximos quatro anos, tenha o mínimo de cuidado com quem você vai escolher para nos governar ou com quem poderá entrar por sua omissão.


Plus

O tradicional e aguardado debate da OAB, organizado com o Sindicato dos Servidores (Sindspef), será realizado no dia 5 de novembro às 19 horas. Dos nove, sete candidatos marcaram presença.


Justamente os candidatos com problemas de dicção e de raciocínio e articulação de ideias, Dejorge Patricio (Rep) e José Luiz Nanci (Cida), decidiram não participar do encontro.


O debate será presencial no auditório da OAB, sem público, devido às restrições sanitárias. O evento, cercado de grande expectativa, será transmitido ao vivo pela TV Oitava partir dos canais do YouTube das duas instituições.


Será o único debate entre prefeitáveis nas eleições deste ano na cidade.


Bônus

Rapaziada vem com tudo em São Gonçalo.

Em política não dá pra cravar nada, mas existe um forte sentimento de mudança nessas eleições que pode refletir na renovação da Câmara de Vereadores.


Uma leva de candidatos novatos, mas muito conhecidos em suas áreas, cansou de depositar expectativas nos “políticos profissonais” e colocaram a cara pra bater... Ops! se candidataram e podem chegar lá. Na ordem: Rafael Massoto, Rafael Abreu, Priscila 150 BPM, Douglas Figueiredo, Luana Mota, e Nivia Angelica.


Não será surpresa se todos entrarem.


Bônus Track 1

A coisa para o candidato Roberto Sales (PSD) tá feia. Sua campanha que já vinha esvaziada desde o caso Flordelis, se escafedeu de vez com a morte do senador negacionista da pandemia, Arolde de Oliveira, por Covid-19. É a maldição bolsonarista...


Bônus Track 2

De acordo com pesquisas guardadas a sete chaves, um candidato que nunca disputou a prefeitura segue firme na dianteira, outro bem conhecido vem ladeira abaixo e deve ficar fora do 2o. turno, cedendo lugar também a um estreante com apoios poderosos.


Muita emoção pela frente em São Gongon.


Bônus Track 3

Pegou muito mal o "bolo" que o candidato Dejorge (Rep) deu nos advogados na última sexta-feira (23). Foi organizado um baita de um café de manhã na sede da OAB para recebê-lo. Mas o rega-bofe foi solenemente desprezado pelo postulante à Prefeitura, que alegou agenda no Rio.


Dejorge, na verdade, no mesmo horário cumpria agenda de campanha no bairro Trindade.

Helcio Albano é jornalista e editor-chefe do Jornal Daki.





MV1.2.jpg
MALUGA_2.jpg

© 2020 POR APOLOGIA BRASIL

  • w-facebook
  • Instagram
  • White Twitter Icon