Flordelis: 'Fazer o quê? Separar não posso, porque ia escandalizar o nome de Deus'


Segunda começa com todo. É claro que o Rolé vai abordar muito o caso Flordelis que, segundo a Polícia, tem encerradas as investigações com o indiciamento de 11 filhos da cantora e deputada, além do indiciamento das mesma como arquiteta da trama macabra que ceifou a vida do marido Anderson com mais de 30 tiros há pouco mais de um ano no bairro Badu, em Niterói.


Flordelis, que só não foi presa por gozar de privilégios do cargo de parlamentar, chegou a dizer que não ia se separar de Anderson "pra não escandalizar o nome de Deus". Ela tentou matar o marido anteriormente envenenado. Segundo o delegado à frente do caso, por causa de grana (O Fluminense). O PSD, partido da deputada, suspendeu a sua filiação e prepara rito de expulsão definitiva da legenda (O Fluminense).


O advogado da família do pastor Anderson do Carmo, Ângelo Máximo, revelou na Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo (DHNSG), logo depois do anúncio das prisões, que sofreu ameaças durante as investigações do caso (O São Gonçalo).


Um dos filhos adotivos do casal, o vereador Misael, disse nas redes sociais que "em pouco tempo contarei os detalhes desse filme de terror" (O São Gonçalo).

No Jóquei, Policiais da DH investigam a morte de dois homens, no bairro na noite do último domingo (23). Crime pode ter ligação com o caso do último dia 11, quando traficantes atiraram em um carro com três idosos que entrou no local por engano (O São Gonçalo).


Já em Pendotiba a Polícia se deparou com mais um corpo carbonizado. Não foi possível identificar a vítima (Plantão Enfoco).


Os moradores dos MCMVs de Maricá não aguentam mais o inferno de dominação do tráfico nos condomínios (LSM).


Os mesmos traficantes de drogas aterrorizam moradores de Maria Paula (O São Gonçalo).


Parece matéria repetida, mas não é. Embora não seja segredo para ninguém os traficantes seguem realizando bailes irregulares em diversas comunidades de São Gonçalo. Mas, se antes os moradores não conseguiam dormir, atualmente não conseguem sair para trabalhar nem ter atendimento público de saúde, ao menos no Campo Novo, em Maria Paula, onde o baile segue até de manhã e impede que moradores passem com seus veículos para trabalhar. Os médico e enfermeiros que tentaram chegar no posto de saúde da comunidade na manhã desta segunda-feira (24), também não estão  conseguindo passar pelos homens armados e drogados e, segundo moradores, os profissionais estão voltando para casa. 


Mas na mesma Maricá encerramos o Rolé às 18h26 com uma boa notícia: o município tem a menor taxa de mortes por Covid-19 da Região Metropolitana (Plantão Enfoco).


MALUGA_2.jpg
QV1.jpg
Banner_300x250_Homem.gif