Buscar

Governo Bolsonaro libera 290 agrotóxicos em 2019. 41% deles são extremamente perigosos

Liberação de substâncias é a maior dos últimos anos

Liberou geral/Foto: Divulgação

Com UOL


O Diário Oficial da União registrou hoje (ontem, 23/7) a liberação de 51 tipos de agrotóxico no mercado brasileiro. Conforme levantamento do Greenpeace, desde o início do governo Bolsonaro (PSL), 290 substâncias foram permitidas para uso. O número consolida tendência de aumento na aprovação destes produtos desde 2010, sob governo Lula (PT) - com exceção dos anos de 2013 e 2015, sob governo Dilma (PT), quando houve desaceleração na entrada de novos componentes à lista de autorizados no país.


(...)


Substâncias proibidas na Europa

Segundo documento elaborado pelo Greenpeace, dos 51 itens autorizados, 18 são extremamente ou altamente tóxicos. Levando em consideração os 290 produtos liberados em 2019: 41% (118) são considerados extremamente ou altamente tóxicos e 32% são proibidos na União Europeia.


(...)

Menos controle

No documento, o Greenpeace alerta que, além do aumento na velocidade das aprovações de agrotóxicos, chama a atenção a toxicidade dos produtos autorizados.


A ministra da Agricultura, Tereza Cristina (DEM), havia afirmado que mais autorizações resultariam em substâncias menos tóxicas.


Além disso, o Projeto de Lei 6.299/2002, designado "PL do Veneno", ainda não aprovado, já está influenciando a aprovação de novos agrotóxicos, segundo especialistas ouvidos pelo UOL.


O projeto prevê, entre outros pontos, que o Ministério da Agricultura tenha a palavra final na liberação dos agrotóxicos e tira poder dos ministérios da Saúde e do Meio Ambiente nas análises.

MV1.2.jpg
MALUGA_2.jpg

© 2020 POR APOLOGIA BRASIL

  • w-facebook
  • Instagram
  • White Twitter Icon