Buscar

Grupo de WhatsApp facilita acesso de artistas ao auxílio emergencial em São Gonçalo

Ativistas criam 'Plantão WhatBlanc' para auxiliar artistas no preenchimento do Cadastro Cultural, necessário para o recebimento dos benefícios da Lei Aldir Blanc

Arte divulgação

Ativistas e produtores gonçalenses criaram, neste final de semana, a Rede de Voluntários para Cultura, no sentido de difundir informações e auxiliar sobre o preenchimento do CADASTRO CULTURAL, no âmbito da Lei Aldir Blanc, realizado pela Prefeitura de São Gonçalo através da Secretaria de Turismo e Cultura de São Gonçalo (SMTC).


As inscrições se encerram no próximo sábado (5/9).


Ao longo de toda essa semana será feita campanha digital de mobilização para que as classes artística e cultural tenham acesso ao benefício de mais de R$ 6 milhões destinados ao município.


O cadastro é o primeiro passo para se fazer valer a lei, criada pelo Congresso Nacional em junho, que prevê pagamento de auxílio emergencial durante a pandemia de Covid-19.


Jovens artistas, organizadores de Grupos, Coletivos e Projetos Sociais de estilos culturais distintos têm direito ao benefício podem tirar dúvidas e solicitar o cadastro através do Plantão WhatBlanc, um grupo de WhatsApp criado pela Rede de Voluntários exclusivamente para esse fim.


O link para entrar no grupo é este: http://bit.ly/LEIALDIRBLANCCULTURA

- Esse grupo é um espaço virtual para se tirar todas as dúvidas sobre a Lei Aldir Blanc e o Auxílio Emergencial para o setor cultural. Para receber os benefícios da lei é preciso estar cadastrado. A gente pede que qualquer pessoa que conheça um coordenador de projeto ou espaço cultural engajado que o convide para fazer parte desta força tarefa - observa André Correia, um dos idealizadores do Plantão WhatBlanc e também criador de um grupo de divulgação que já reúne 55 pessoas aberto a todos que quiserem contribuir.


Você pode acessar o grupo neste link: https://chat.whatsapp.com/HtRA6plBHBUBh6U0Da1A34.


Correia acredita que, além de servir para o beneficio emergencial, o cadastro pode funcionar como um mapeamento, inédito, de todos os atores culturais que atuam na cidade, muitos deles numa espécie de 'semi-clandestinidade'.


- Além de servir para o beneficio emergencial, o cadastro serve para mapear um setor que vive 'às escondidas' do poder público e até da sociedade - disse.

Segundo a SMTC, foram registrados quase 700 cadastros até a manhã desta segunda (31). A Secretaria elaborou um formulário para inscrições online, que pode ser feito através do link: https://forms.gle/DdpaKT75mVaD4SALA para aqueles que não possuem dúvidas sobre o processo de inscrição e cadastro.


Para acessar é necessário fazer login em um e-mail do Google (Gmail) e clicar no endereço eletrônico.


A inscrição também pode ser feita de modo presencial, na sede da Secretaria, localizada na Avenida Presidente Kennedy, 721, Estrela do Norte.




MV1.2.jpg
MALUGA_2.jpg

© 2020 POR APOLOGIA BRASIL

  • w-facebook
  • Instagram
  • White Twitter Icon