Buscar

Homem que agrediu enfermeiras trabalha para Ministério de Damares

Missionário da Igreja Batista Vale do Amanhecer, Renan da Silva Sena, trabalha em empresa cujo contrato é de R$ 20 milhões com Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos


De Fórum

Renan da Silva Sena, o covarde agressor que cospe em mulheres/Foto: Divulgação

O homem que agrediu e cuspiu em enfermeiras que faziam uma manifestação pacífica na Praça dos Três Poderes, em Brasília, na última sexta-feira (1º), é funcionário terceirizado do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos. Contudo, Renan da Silva Sena não aparece ou cumpre suas tarefas de trabalho desde março.


De acordo com reportagem de Fávio Costa, no UOL, Sena é analista de projetos do setor socioeducativo contratado pela empresa G4F Soluções Corporativas Ltda. Esta, por sua vez, tem um contrato com o ministério de Damares Alves no valor de R$ 20 milhões.


A pasta afirmou que pediu a demissão de Sena no dia 23 de abril. Não há, no entanto, nenhuma documentação que prove o ato.


Sena participava de um dos atos golpistas do DF, que pedia intervenção militar e fechamento do Congresso, quando agrediu as profissionais de saúde. Naquele dia, cerca de 60 enfermeiros homenageavam pacificamente 55 colegas de profissão mortos por conta da pandemia do coronavírus.


O servidor do Ministério de Direitos Humanos é missionário da Igreja Batista Vale do Amanhecer. Desde fevereiro, ele também presta serviços à Secretaria Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente. Uma de suas atuações é na execução de medidas destinadas a adolescentes em conflitos com a lei.


MV1.2.jpg
MALUGA_2.jpg

© 2020 POR APOLOGIA BRASIL

  • w-facebook
  • Instagram
  • White Twitter Icon