Buscar

Jardim Catarina liderou casos de mortes e tiroteios em 2019 no Leste Fluminense

Os dados são da Plataforma Fogo Cruzado


De A Tribuna

Cena comum nas ruas do bairro no ano passado/Foto: Divulgação

O Jardim Catarina, em São Gonçalo é o bairro do Leste Fluminense que mais registrou tiroteios em 2019 (até 29 de fevereiro). Além disso, o maior loteamento da América Latina é líder em número de feridos e mortos neste mesmo período. 10% de todos os mortos na região, perderam a vida no Jardim Catarina. Os dados são da Plataforma Fogo Cruzado.

Segundo os números divulgados no Leste Fluminense, foram registrados 165 tiroteios em toda a região, São Gonçalo foi que concentrou a grande maioria, 127 registros. Por conta disso os bairros do municípios ocupam o topo da lista. O Jardim Catarina concentrou 10% de todos os tiroteios da cidade, com 13 casos, seguido pelo Pacheco com 11 confrontos, fechando com Miriambi e Amendoeira, ambos com 9 tiroteios.


Somando os três primeiros colocados (Jardim Catarina, Pacheco e Miriambi), os bairros representam 20% de todos os tiroteios que aconteceram no Leste Fluminense.

Dos dados do Fogo Cruzado que chamam a atenção é o número de feridos e mortos no Jardim Catarina. Entre janeiro e fevereiro, 15 pessoas foram baleadas, sendo que sete perderam a vida. Isto mostrar que em mais de um confronto (13) mais de uma pessoa foi alvejada. Ao todo, foram 63 mortos em toda a cidade, neste período, uma média de uma morte por dia entre janeiro e fevereiro. Deste total, 20% dos casos de óbito aconteceram no Jardim Catarina.


Ainda sobre o número de mortos, os oito primeiros bairros da lista com maior número são de São Gonçalo, apenas no nono lugar, figura um bairro de Niterói (Barreto), com três óbitos. De janeiro a fevereiro deste ano Niterói registrou – segundo o Fogo Cruzado – 33 tiroteios, com 9 mortes, e 11 feridos.


MV1.2.jpg
MALUGA_2.jpg

© 2020 POR APOLOGIA BRASIL

  • w-facebook
  • Instagram
  • White Twitter Icon