Buscar

Jovens criam aplicativos com foco em SG e Niterói

A partir de cursos promovidos por duas entidades, jovens acessam tecnologia da informação e beneficiam territórios com cidadania participativa

Alunos recebem certificado/Foto: Divulgação

O Instituto JCA e o projeto Olho Vivo, da Bem TV, já têm a primeira turma formada na Oficina de Desenvolvimento de Aplicativos. A iniciativa foi pensada como forma de investimento na formação de jovens com foco em tecnologia de informação. Ao todo, 23 alunos, com idades entre 15 e 29, trabalharam, durante dois meses, na criação de aplicativos que resolvem problemas básicos do cotidiano como, por exemplo, encontrar espaços culturais, mapear acessos não obtidos por carros e gerar um banco de informações sobre questões que afetam as populações das cidades do estado do Rio de Janeiro. Os apps já podem ser baixados pela Play Store. A ação contou com recursos captados a partir da Lei de Incentivo à Cultura do município de Niterói.    


A oficina, que aconteceu na sede do Instituto JCA, teve início a partir da divisão dos jovens em funções relacionadas às áreas de programação, suporte técnico, design e produção de conteúdo. Ao fim das aulas, os alunos apresentaram os aplicativos que foram criados com o propósito de auxiliar os moradores de Niterói e São Gonçalo. 

- A iniciativa está ligada às diretrizes de utilização intensiva de inovação e tecnologia, com forte atuação em territórios pré-definidos. E é uma oportunidade única para a formação desses jovens moradores de bairros do entorno do IJCA em área tecnológica e uma maneira de valorizarmos a microrregião 8 - conta Elen Alves, analista de projetos do Instituto JCA.    


Em julho, após a formação no primeiro ciclo, teve início uma segunda etapa, ainda em andamento, com uma série de atividades pensadas para o aperfeiçoamento dos jovens. 


- O objetivo é ampliar os conceitos já desenvolvidos anteriormente e aprofundar conhecimentos em sistemas operacionais, redes, modelagem de informação e programação. Além disso, os alunos participam de ações para ampliar o desenvolvimento pessoal e as perspectivas, a partir da realização de encontros de reflexão e convergência, onde são debatidos temas relacionados ao racismo, violência e desigualdade. Eles participam também do Projeto de Vida, atividade que trabalha a construção de uma visão de futuro para os jovens, a definição do lugar ocupado por eles no mundo e na sociedade e a reflexão para a gestão de metas pessoais de curto, médio e longo prazo - continua Elen. 


Aplicativos

O grupo JCO – Jovens com Objetivo criou o aplicativo JCO Informa, que trata de oportunidades em cursos. O Magos da Criação desenvolveu dois aplicativos: um que apresenta um mapeamento cultural da região de Niterói e São Gonçalo e outro que coleta informações sobre demandas e denúncias da população e permite que os dados sejam levados às autoridades para que sejam adotadas providências. O Star of Tech criou um app que oferece os serviços de motociclistas para moradores de comunidades.


- Esperamos, como resultados dessa oficina, a inserção digna desses jovens no mundo do trabalho na área da tecnologia da informação e comunicação e a valorização do território de atuação do IJCA e da Bem TV. Além disso, acreditamos no fortalecimento das trajetórias deles a partir do investimento em qualificação profissional e do desenvolvimento de atividades que contribuam para a inserção no mercado de trabalho - explica a analista.

IJCA

O IJCA é um investimento social familiar, fundado em 2004, que leva o nome de seu fundador, um importante empresário do setor de transportes. Uma organização que acredita na educação como instrumento para a transformação social por meio da emancipação de jovens. Em 15 anos, o instituto impactou positivamente as vidas de 3000 jovens com origem popular, a partir do investimento no protagonismo e do estímulo à criação para a concretização de sonhos e projetos.   

 

Bem TV

A Bem TV surgiu, em 1990, como um projeto que tem por missão apoiar e desenvolver ações positivas para garantir os direitos de adolescentes e jovens. E, desde então, tem contribuído para que esse grupo vulnerável da sociedade consiga exercer cidadania plena e usufrua de todos os direitos fundamentais. É a partir desse pressuposto que surgem as ações na área da tecnologia da informação, com o Projeto Olho Vivo.

MV1.2.jpg
MALUGA_2.jpg

© 2020 POR APOLOGIA BRASIL

  • w-facebook
  • Instagram
  • White Twitter Icon