Buscar

'Libera geral' de Witzel derrubado; João Pedro: família avisada da morte no mesmo dia, segundo DH


Há um texto que viralizou nas redes sociais que diz mais ou menos o seguinte: "o lockdown acabou, mas a pandemia da Covid-19, não. Salve-se quem puder!"


O governador Wilson Witzel, acuado por uma crise política que pode levá-lo à forca do impeachment, jogou a toalha. Decretou na sexta (5) o libera geral, retirando do estado praticamente todas as restrições impostas em 13 de março, início da quarentena e do isolamento social, inclusive a proibição da circulação de ônibus intermunicipais.


Vários trechos contidos no decreto, por sua vez, caíram em liminar obtida na Justiça pela Defensoria Pública (DPRJ) e pelo Ministério Público (MPRJ) (O Fluminense) na tarde desta segunda-feira (8).


As principais cidades do Leste Fluminense (LF), em maior ou menor grau, reabriram oficialmente o comércio de acordo com critérios pré-estabelecidos, com a exceção de Itaboraí, que ainda mantém o fechamento total de atividades não-essenciais.


Niterói, há duas semanas, criou o seu 'novo normal' e deve seguir com planejamento gradual de reabertura da economia (O Fluminense), ignorando o decreto de Witzel. E a cidade terá drive-in com mega telão e filmes atuais no Caminho Niemeyer, também registra O Flu. E notícia de última dá conta de que "Niterói compra 80 respiradores para UTIs mas uso só poderia ser em ambulâncias", manchetou O São Gonçalo no finzinho da tarde. A Prefeitura afirmou que informação não procede.


Maricá fez o mesmo na semana passada (Jornal Daki), adotando também o sistema de classificação de risco por bandeiras, cujas cores indicam o grau de restrições à circulação de pessoas e ao funcionamento do comércio, assim como fez Niterói.


São Gonçalo, que já havia incluído algumas atividades como essenciais, deve editar um novo decreto hoje (8) para regular o assunto (O Fluminense), mas admite que Reabertura do comércio ainda não foi definida, traz nessa manhã O São Gonçalo. O Gabinete de crise estuda critérios, segundo o periódico.


Finalizando o Rolé às 17:01 horas desta segunda, ficamos sabendo que a simulação da operação que terminou na morte de João Pedro, que seria realizada nesta terça (9), foi adiada (A Tribuna).


E diferentemente do que foi noticiado até agora, o delegado Allan Duarte da DH, que substituiu Barbara Lomba no caso Flordelis, disse que a família foi avisada sobre a morte do rapaz no mesmo dia em que foi baleado (O Fluminense). A família afirma que ficou 17 horas sem notícias sobre João, até encontrá-lo, somente na manhã do dia 19 de maio, no próprio IML.


Boletim Covid-19 atualizado pelas prefeituras.


MV1.2.jpg
MALUGA_2.jpg

© 2020 POR APOLOGIA BRASIL

  • w-facebook
  • Instagram
  • White Twitter Icon