Buscar

Lobo em pele de Carneiro, por Erick Bernardes


Geraldo Carneiro na coluna de Ancelmo Góis hoje em O Globo/Reprodução

Hoje me foi chegado o dia de ensinar figuras de linguagem à turma de Ensino Fundamental via Zoom. Um simples passar de olho no jornal O GLOBO de hoje (30/04/2020) me leva a encontrar um tipo pejorativo de comparação envolvendo um dos bairros de São Gonçalo. Isso mesmo, figura de linguagem, comparação mal feita, pesquei o tal texto debochado citando o nosso Tribobó. E vamos ao caso, comparação, figura de linguagem: O trecho escrito pelo jornalista Geraldo Carneiro compara a cidade inglesa de Buckingham ao bairro fluminense Tribobó. Para os alunos de São Gonçalo, o texto ofereceu nuances de deboche no quesito interpretação. O contraste é grande, Inglaterra e Brasil, Buckingham e São Gonçalo para desmerecer o já desqualificado presidente de direita.


A escola na qual leciono é religiosa, não cairia bem comparar a bosta do presidente Lobo Mau com a bosta do texto do Carneiro. Claro que não, isso seria um tipo de fábula ou parábola. Melhor evitar termos saídos das culatras de certos carneirinhos por aí. Mas como não comparar, se a aula é sobre isso?


Bem, o despropósito acontece no jornal imperial brasileiro. Aquele que apoiou a ditadura no passado. Vocês lembram desse jornal, o maior, o grande, o império hoje a atacar o mesmo governo ao qual tanto ajudou. "Mas isto é fuga do tema, professor!"


Perdão, caros alunos, voltemos à comparação. O tal Carneiro é membro da ABL, cultíssimo, e mais parece o Lobão de cabelos roqueiros e desinteligências soltas ao léu a tomar seu chá inglês ostentando ares de humildade. Mas é feio desmerecer o artista da música, ainda que tenha defendido publicamente o presidente bang-bang.


Verdade, eu não deveria citar o nome do santo. É como se os dois cabeludos não morassem em bairro bom. Esqueçamos o lobo.


Trata-se aqui do Carneiro fabular. É como se eu e ele não soubéssemos que deveríamos comparar os lugares, respeitando os personagens referentes, no intuito de tecer conexões de sentido. O decaído presidente por acaso mora em Tribobó?


O que tem a ver o lobo com o Carneiro?


"Dever de casa, queridos alunos". A ausência de paralelismos de ideias é artifício também - e o Carneiro conhece bem suas sendas. Bem, melhor é resumir: expliquei aos meus alunos os cuidados necessários à escrita adequada. Interessante ao "comparador" é respeitar os sentidos do texto.


Buckingham não bate com São Gonçalo. Jamais equiparem o Brasil à Inglaterra, tampouco busquem semelhanças entre um intelectual de verdade, em vez de dar atenção a quem possui parlatório às custas de nós, amigos de Tribobó. Caso contrário, o lobo disfarçado de Carneiro em pele de cordeiro mostra sua pata direita que só recolheu as unhas para simpatizar leitores do jornal da elite.


Deu mole Carneiro, deixou as pontas das garrinhas de fera elitista aparecerem e desnudou o lobo dos contos de fadas que existe em você.

Erick Bernardes é escritor, professor mestre em Estudos Literários.



MV1.2.jpg
MALUGA_2.jpg

© 2020 POR APOLOGIA BRASIL

  • w-facebook
  • Instagram
  • White Twitter Icon