Buscar

Maternidade de São Gonçalo ultrapassa 23 mil atendimentos e partos

Unidade também continua atendendo dezenas de mães das cidades de Itaboraí, Niterói, Maricá, Tanguá e Baixada Fluminense

Casal de Itaboraí preferiram ter bebê em São Gonçalo/Foto: Divulgação

A Maternidade Municipal Mário Niajar, no Alcântara, em São Gonçalo, realizou nos últimos oito meses 3.480 partos. A unidade ainda realizou 20.961 atendimentos médicos e 3.303 procedimentos no setor de aleitamento materno.


Além das pacientes do município, a maternidade também continua atendendo dezenas de mães das cidades de Itaboraí, Niterói, Maricá, Tanguá e Baixada Fluminense.


Mãe de segunda viagem, Mariane Silva Sodré, moradora do município de Itaboraí, buscou atendimento na maternidade na última sexta-feira, quando ficou internada e em seguida deu a luz à pequena Agatha Sophia.


- Tive meu primeiro filho aqui há dois anos, gostei do atendimento e resolvi ter a Agatha aqui também.

Moradora também do município vizinho, Franciskelen da Silva, de 25 anos, sentiu as dores do parto no final de semana e correu para a Maternidade Mário Niajar, onde nasceu o pequeno Derick. Mãe e bebê passam bem e deixam a maternidade nesta quarta-feira (09).


Há três anos, a Maternidade Municipal Dr. Mário Niajar foi transferida do Complexo Hospitalar Luiz Palmier, no Zé Garoto, para o antigo prédio do Pronto Socorro do Alcântara.


- Essa mudança só agregou na qualidade dos serviços. Foi um ganho pra nossas gestantes, que contam com uma unidade mais moderna. As novas instalações tiveram o objetivo de otimizar a rede de saúde municipal, mudando o perfil da unidade e aumentando a capacidade instalada - destaca o secretário de Saúde, Jefferson Antunes.

Além do aumento do número de leitos, a unidade ganhou uma Unidade Intermediária (UI) Neonatal com dez leitos, que realiza atendimento emergencial aos bebês que nascem com insuficiência respiratória e prematuro, além de 13 enfermarias com spa do bebê, sala de pré-parto com Espaço Partejar, para estimular as contrações do bebê de maneira humanizada, além do espaço Mãe Coruja, que conta com quartos com dez leitos para que as mães possam permanecer na unidade mesmo após a alta médica, porém próximas dos recém-nascidos que, por motivos de saúde, ainda precisam permanecer internados.


Jefferson Silva Nascimento e a esposa eram só sorrisos para o pequeno Gael, que nasceu nas primeiras horas desta terça-feira. Moradores do bairro Santa Izabel, o casal curtia o bebê em uma das enfermarias. “Estamos muitos felizes”.



MV1.2.jpg
MALUGA_2.jpg

© 2020 POR APOLOGIA BRASIL

  • w-facebook
  • Instagram
  • White Twitter Icon