Buscar

Meninas vestem rosa, por Oswaldo Mendes


Aparecida Panisset/Foto: Divulgação

Receita de bolo: Certamente a vida não é uma.


Nasce num país onde se tinha que pedir autorização ao pai ou marido para trabalhar fora.


Quanto a trabalhar fora, criar e educar filhos, trabalhar em casa: tripla função. Impensável para a quase totalidade dos ditos homens, machos, que sequer lavam os seus próprios pratos ou suas cuecas. Será que foi erro de criação ou da Sociedade?


Antes podiam se aposentar no IAPAS – atual INSS - com 70% do salário aos 25 anos de serviço. Mudaram para trinta anos de contribuição, depois alteração para a idade de mínima de 53 anos e trinta de contribuição e agora foram premiadas com 62 anos de idade mínima, sendo que o pobre ao nascer já tem que começar a trabalhar. Assim uma menina que inicia trabalhando aos 18 anos só poderá se aposentar depois de 44 anos de trabalho.

Mas há exceções. Nascer filha de militar (Exército, Marinha ou Aeronáutica) ou seguir a carreira militar que ainda conta o tempo de escola técnica. Acabou a mamata. Todos são iguais perante a Lei. Pronto. Resolvido.


Caso tenha a pretensão de estudar até o concluir o Doutorado (lembrando que terá que além de estudar terá que se manter, pois o Governo atual simplesmente cortou as bolsas) terminará em média com 30 anos de contribuição, no mínimo, e assim poderá se aposentar na “expulsoria”, aos 70 anos.


Hoje elas já até podem votar e serem votadas, mas existem poucas Mulheres na política, mas elas fazem um lindo trabalho.


A primeira Vereadora em São Gonçalo foi a Professora Aída Faria.

Poucas Mulheres efetivamente buscam Mandatos Populares até em função da fama que as afasta. Já no Poder Executivo da cidade de São Gonçalo a única a assumir o cargo também era Professora e foi Vereadora na cidade.


Pode-se contar nos dedos da palma de uma só mão quantas Edis tivemos na cidade. Atualmente nenhuma, pois a única que tinha sido eleita teve seu mandato cassado pela Justiça, que não foi o único caso na cidade entre os Vereadores.


É necessário mais Mulheres na Política.


Se formos citar salários entraremos quase em crise, pois para a mesma função do sexo oposto elas recebem 40% a menos, agravando-se se pertencer a minorias.

A violência contra a Mulher é algo assustador. O não é não e pronto, mas ao receber não as agridem, machucam, as ofendem e até as matam.


Há inescrupulosos que afirmam que um estupro é em função da roupa da Mulher.


Vivemos momentos difíceis e a força e exemplo da Mulher é sempre razão para persistir.

Não adianta dar “parabéns ao seu dia” e não respeitá-las.


Essa luta não vem de hoje. Essa luta das Mulheres é secular. Notem que é de incêndio ocorrido em Nova York no dia 08 de março de 1857 na Triangle Shirtwaist Company, quando 146 trabalhadores morreram. Notem que esta data é anterior a definida pela greve que deu o título de Dia Internacional do Trabalho e reconhecida somente muito tempo a posterior.


Ver no carnaval temas exaltando às Mulheres é sempre um alento. A Diva Elza Soares; as Mulheres Guerreiras – As Ganhadeiras de Itapuã e também a Império Serrano com o samba do amigo Baluarte Aluísio Machado onde tem como temática “Lugar de Mulher é Onde ela quiser” a qual postamos respectivamente as lindas sinopses para quem quiser apreciar.


Mocidade Independente de Padre Miguel - http://www.apoteose.com/carnaval-2020/mocidade-independente-de-padre-miguel/sinopse/


Viradouro - http://www.galeriadosamba.com.br/espaco-aberto/topico/sinopse-viradouro-2020/237000/


Império Serrano - https://www.carnavalesco.com.br/leia-a-sinopse-do-imperio-serrano-para-o-carnaval-2020/


Esperamos um dia por verdadeira igualdade e direitos os quais não virão por doação e sim luta, um dia que não tenhamos mais em nossa sociedade assédio sexual, moral, intelectual, psicológico dentre outros. Um dia em que ninguém ouse pensar, ou sequer pronunciar frases como “ela queria dar o furo”. Esperamos que o Dia Internacional da Mulher o seja para repensar o seu papel na Sociedade.


Não são frases como “Meninas vestem Rosa e Meninos vestem Azul” que acabarão com os problemas das Mulheres. É muito mais profundo!


Parabéns as milhares de Mulheres anônimas que sofrem e sofreram dia-a-dias sem um ombro para se debruçar. Esperamos que um dia elas sejam efetivamente respeitadas por toda a Sociedade. Obrigado e parabéns às Mulheres!

Oswaldo Mendes é engenheiro.




MV1.2.jpg
MALUGA_2.jpg

© 2020 POR APOLOGIA BRASIL

  • w-facebook
  • Instagram
  • White Twitter Icon