Buscar

Narciso Macedo: 85 anos de orgulho, respeito e glórias, por Oswaldo Mendes


Sr. Narciso com a camisa do Vasco e seus filhos/Acervo pessoal

Lembrei-me ontem do Cinema Floresta, dos bailes no Desvio de Dona Zizinha, do GRES Cruzamento do Amor, do Bafo do Leão, do Tamoio, do time de futebol invencível denominado Real, da quadra de malha, do São Gonçalo Futebol Clube – que atuou em torno de 1960, da Flaponte, da Vasconçalo e Vasco-Raça.


Posso relatar ainda diversos campos de futebol como: o Malucão – ao lado da Clínica Santa Catarina, da Zulmira – onde atualmente fica o campo particular de Jairo Fellipe, Vidreira, na Avenida Lúcio Tomé Feteira havia campos diversos onde hoje ficam os Conjuntos Habitacionais, a mesma coisa acontecendo no Engenho Pequeno com diversas áreas públicas de lazer.


Tínhamos ainda em nossa localidade a Banda do Sr. Vadinho, as festas juninhas organizadas por Antônio Sansão e as festas de São Cosme e Damião pelo Sr. Aristides. Felicidade completa!


Dinheiro era pouco, mas a integração entre pessoas complementava esse lado e diversos projetos comunitários aconteciam.


Os moradores do Morro das Flores, onde havia uma área abundante fizeram uma rinha de malha, hoje só conheço outra no Clube Mauá e ali se divertiam no local intocável. Área proibida para soltar cafifa ou jogar pelada – havia o Campo da Tamarineira a duzentos metros e também o campo da Zulmira, ou seja, cada um no seu pedaço.


Árvores frutíferas eram muitas, no antigo SESI e onde atualmente fica o Hospital das Clínicas Nossa Senhora das Vitórias – atrás da casa onde viveu toda infância e adolescência o atual Prefeito -o que compensava a falta de dinheiro, assim como a criação de pequenos animais. Época difícil, mas boa.


São Gonçalo recebeu de braços abertos muitas famílias, dentre essas a Família Macedo, que veio para a cidade com diversos irmãos para tentar a sorte como era comum à época.


Aos dezessete anos neste mundão, advindo de São Pedro D’Aldeia, Sr. Narciso trabalhou muito, assim como todos os seus demais sete irmãos. Formou família e tem sete filhos e diversos netos. Todos sofremos com a perda da sua querida esposa. Tem ainda seu xodó a bisneta Júlia.


Trabalhou muito, principalmente como Vendedor, onde obteve sua merecida aposentadoria.


Ativista Cultural, sem nenhum apoio financeiro de instituições ou política não se abalou com as adversidades que lhe apareciam. Uma geração de guerreiros para trazer o melhor para sua família e Comunidade.


Um dos responsáveis pelo time Real, um dos líderes da localidade, mantenedor da Quadra de Malha, pai, marido e vizinho exemplar.


Diversas cidades tinham Torcidas Organizadas e São Gonçalo tinha a Flaponte, do saudoso João e assim, Sr. Narciso Macedo e amigos que criaram a VASCONÇALO. Nomes como Eurico Miranda, Edmundo e Roberto Dinamite faziam a emoção explodir.


Relate-se que a dificuldade para ir e voltar do Maracanã era amenizada com os diversos ônibus alugados que saiam de São Gonçalo com as torcidas organizadas.


Por problemas internos aconteceu uma divisão na VASCONÇALO foi quando o Sr. Narciso e outros amigos criaram a VASCO-RAÇA. O tempo passou e a idade pesou, mas a força de viver, não. Muito menos o exemplo de vida!


Hoje, vinte e cinco de maio de dois mil e vinte, um dos exemplos de vida da nossa localidade aniversaria e para qual repassamos este breve, mas extremamente expressivo, relato de sua vida.


Parabéns, querido amigo Narciso Lopes de Souza Macedo! Parabéns aos filhos, netos e bisnetos!

Oswaldo Mendes é engenheiro.




MV1.2.jpg
MALUGA_2.jpg

© 2020 POR APOLOGIA BRASIL

  • w-facebook
  • Instagram
  • White Twitter Icon