O cartão de visitas dos 100 dias de governo Nelson Ruas

Por Rodrigo Melo

Prefeito Nelson Ruas/Foto: Pedro Conforte
Prefeito Nelson Ruas/Foto: Pedro Conforte

Em abril, o prefeito de São Gonçalo Nelson Ruas (PL) e vereadores da nova legislatura celebraram cem dias de mandato. Um tempo consagrado no mundo político como marco mais do que suficiente para que saibamos, a partir do que foi feito, o que virá daki pra frente dos nossos ilustres representantes eleitos pelo voto popular nas últimas eleições.

A equipe de marketing do governo Nelson caprichou e fez o que dela se espera, apresentando como exuberantes os feitos do novo ocupante da vistosa cadeira de couro branca, instalada no gabinete da Feliciano Sodré, 100, sede da Prefeitura.


Das peças de propaganda distribuídas nos canais oficiais da Prefeitura, uma certeza: de comunicação o governo não padece. Ao contrário do que ocorrera com o antecessor, José Luiz Nanci, um autossabotador da própria gestão, injustamente mal avaliada porque quase clandestina. Fato que rendeu-lhe uma acachapante derrota em 2020.


A maior parte dos vereadores da base de sustentação do governo pegou carona nos feitos reais ou imaginários do capitão reformado. Nas redes sociais ou em discursos inflamados no Plenário da Câmara, os edis se ufanaram em exaltar o ex-militar da PM como um Lavoura redivivo, já dando como favas contadas sua reeleição em 2024.


Ora, ora, ora! Um oba-oba digno dos que do governo se lambuzam em generosos benefícios na administração pública. Um clássico que, admitamos, não é de exclusividade da cidade ronca-ronca.


Outros parlamentares, que não aqueles de nulidade completa, absoluta e insidiosa, fizeram lives anódinas de prestação de contas. Ou simplesmente submergiram no turbilhão de acontecimentos dos últimos dias de pandemia braba no município e no Brasil.


Do início até meados deste mês, eram pelo menos 20 almas levadas pela Covid-19 diariamente na cidade do santo violeiro.


Do outro lado do balcão de secos & molhados da política, os vereadores Prof. Josemar (PSOL), Romario Regis (PCdoB) e Priscilla Canedo (PT), fizeram de joinha o que lhes foi delegado fazer nesses cem dias: oposição!


Coube à trinca parlamentar, de modo contundente, e pactuado como bancada, apontar descaminhos, incongruências e equívocos do governo Nelson Ruas que, diferentemente da propaganda oficial, foram muitos, desde o primeiro ato executivo publicado no Diário Oficial após a posse semiaglomerada na Câmara em 1 de janeiro.


Erros graves, denunciados pelos vereadores e alguns levados ao Ministério Público, como a evidente má gestão da pandemia pelo secretário de Saúde, André Vargas que, amanhã, 1º de maio, deve ser obrigado anunciar, via boletim de atualização diária de sua Pasta, a marca de DUAS MIL mortes por covid-19 no município. Nas contas do governo do estado já são 2.020.


Em apenas quatro meses, foram mais 1.000 mortos a engrossar o triste obituário que não cessa, ainda mais com a decisão do governo Nelson de ficar à reboque do Ministério da Saúde, sem criar ou aderir a alternativas de logística de aquisição de vacinas contra o coronavírus que já existem, como o Consórcio Nacional de de Vacinas das Cidades Brasileiras (Conectar) liderado pela Frente Nacional de Prefeitos (FNP).


E por confiar no Ministério, que garantiria reposição a tempo do imunizante, foram aplicadas todas as doses do último lote de vacinas. Por causa disso, hoje (30) foi anunciada a suspensão da aplicação da segunda dose da CoronaVac em São Gonçalo.


Isso nos leva a crer num necroalinhamento do capitão daqui, com o capitão de lá; este, um degenerado psicopata que não tem nada de negacionista, e sim de outro adjetivo que com ele rima e melhor combina. Essa é nossa tragédia.


Tragédia como o fechamento do Centro de Imagens e do NASF que, juntos, faziam mais de 800 mil atendimentos por ano. Uma pancada bem dada no gonçalense.


Uma mácula aberta desses cem dias.


Antes de criar um coisa nova, a prioridade de um governo responsável é não deixar que uma coisa boa para a população simplesmente desapareça sem colocar nada no lugar.


E é esse cartão de visitas negligente que fica do sr. Nelson Ruas nesses primeiros cem dias de governo. Não perca isso de vista.



MALUGA_2.jpg
QV1.jpg
GRÁFICA_RS_2.jpg

To play, press and hold the enter key. To stop, release the enter key.