Buscar

O homem no buraco, por Fábio Rodrigo


O homem vivia em um buraco localizado às margens de uma das principais avenidas da cidade. Os agentes públicos inspecionaram o local e constataram que o buraco é uma galeria de esgoto que foi desativada. O homem que vive no buraco não tem familiares e sofre de problemas psicológicos. O homem vive no buraco e disse que não sai de lá por nada. Ao ser perguntado sobre como é viver no buraco, disse que encontrou a paz que tanto procurou. “Me sinto realizado”, respondeu.

O caso do homem que vive no buraco foi parar na televisão. Em todos os telejornais, era mostrado o buraco em que o homem vive. Mesmo com tantos repórteres e cinegrafistas ao seu redor, o homem não se intimida e segue sua vida no buraco. Vez ou outra ele sai para estender uma roupa no varal ou preparar uma comida. Mas, na maior parte do tempo, ele vive é no buraco. Um dos repórteres tentou entrar, mas viu que o local é de difícil acesso. Somente o homem que vive no buraco é que consegue entrar no buraco.


As autoridades disseram que ainda estudam o que fazer com o homem que vive no buraco. A população já está impaciente com tanta demora e cobra providências urgentes. O homem que vive no buraco incomoda quem vive nas redondezas. Os moradores organizaram um grande protesto para tirar o homem do buraco. Não estão interessados em saber o motivo de ele estar ali nem pra onde deveria ir. Não estão interessados em saber se ele está bem. Só querem vê-lo longe do buraco.


Alguns manifestantes, bastante exaltados, chegaram a tentar entrar no buraco para tirar o homem à força. O ato revoltou muita gente. A população então ficou dividida. Enquanto uns defendem que o poder público deve tirar o homem do buraco, outros defendem que a população deve tomar a iniciativa de tirar o homem do buraco. Um morador chegou a agredir outro por divergência de opinião. A partir daí foi aquele sururu. A polícia foi chamada e acalmou os ânimos dos mais revoltados. Mesmo assim, os moradores continuavam em conflito e brigavam entre si por um mesmo motivo: tirar o homem do buraco.

Fábio Rodrigo Gomes da Costa é professor e mestre em Estudos Linguísticos.



MV1.2.jpg
MALUGA_2.jpg

© 2020 POR APOLOGIA BRASIL

  • w-facebook
  • Instagram
  • White Twitter Icon