Pazuello pode ir depor 'debaixo de vara' na CPI da Covid

Senadores cogitam utilizar condução coercitiva contra o general ex-ministro da Saúde após 'migué' de isolamento social

General foi flagrado sem máscara em shopping de Manaus/Foto: Reprodução Internet
General foi flagrado sem máscara em shopping de Manaus/Foto: Reprodução Internet

Senadores que compõem a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga irregularidades cometidas na condução da pandemia do coronavírus no Brasil propuseram, nesta quinta-feira (6), que o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello, general da ativa do Exército, seja alvo de condução coercitiva - ou debaixo de vara - para depor na CPI da Covid, também conhecida como CPI do Genocídio.


Os parlamentares da Câmara Alta cogitaram a hipótese após o ex-titular da pasta se reunir com o ministro Onyx Lorenzoni no Hotel de Trânsito de Oficiais, em Brasília, onde supostamente estaria cumprindo quarentena.


Pazuello, que tinha depoimento marcado nesta quinta na comissão, teria dado um migué nos parlamentares ao não comparecer à oitiva obrigatória e sobre juramento, alegando ter de cumprir isolamento por ter tido contato com dois auxiliares que supostamente estariam com Covid.


O ex-ministro, então, quebrou o isolamento ao se reunir com Onyx, escalado pelo Planalto como articulador da estratégia de defesa do governo Jair Bolsonaro na CPI, gerando a desconfiança por parte dos membros da comissão parlamentar que aguardam sua presença no fórum.


MALUGA_2.jpg
QV1.jpg
Banner_300x250_Homem.gif