Buscar

'Pode ser lúpus, House...' Rede Mulher de SG explica isso pra você


Para quem assistiu a série estadunidense Dr. House, viu que quase todo paciente que chegava à equipe do médico porraloka tinha sintomas que podiam ser causados pelo lúpus. Quase nunca era, mas a hipótese sempre era levantada, quando não era constatada, vinha o bordão: 'Não é lúpus!' Mas que doença é essa?


O lúpus é uma doença inflamatória, de origem autoimune, não contagiosa e que atinge milhares de pessoas pelo o mundo, sendo a maioria mulheres. Estima-se que no Brasil cerca de 65 mil pessoas têm lúpus, de acordo com dados da Sociedade Brasileira de Reumatologia. Para alertar sobre o diagnóstico complexo e informar sobre as formas de tratamento da doença, a Secretaria de Políticas Públicas para o Idoso, Mulher e Pessoa com Deficiência, através da Subsecretaria da Mulher, realizará uma palestra sobre Lúpus e doenças autoimunes na 79ª Reunião da Rede Mulher, que acontecerá no dia 30, a partir das 9h30, no Ministério Público de São Gonçalo, em Santa Catarina.

A programação do evento, que será aberto ao público, vai contar com palestra de Kátia Barcellos, ativista na luta pela consciência ao Lúpus e as doenças autoimunes e fundadora do Projeto Anjos da Rua. Para participar do evento é preciso realizar a inscrição através do linkhttps://bit.ly/2ZdzDyh.


“Nosso intuito é fazer com que a sociedade consiga entender que as pessoas com lúpus precisam ser vistas, porque apesar da doença ser invisível, elas não são. A nossa luta hoje é por políticas públicas que precisam ser implantadas para esses pacientes, para que eles recebam acolhimento psicológico, principalmente as mulheres que representam 90% das pessoas diagnosticadas com essa doença, que elas entendam que não estão sozinhas e que podemos construir, através dos municípios e do estado, uma rede de apoio para que elas se sintam parte da sociedade que por um tempo negligenciou o lúpus. Precisamos abrir debates para trazer informação para o público, para discutir sobre o impacto social, emocional e familiar na vida das pessoas que têm essa doença”, explicou Kátia.


Para a subsecretária de Políticas Públicas para Mulheres, Andrea Machado, esse debate se faz importante principalmente para informar e orientar sobre o tratamento da doença. 

“O objetivo pelo qual estamos trazendo esse assunto para a Rede Mulher é o de orientar e informar como agir e tratar o lúpus dentro da rede de atendimento do nosso município. É uma doença que pode afetar diversas partes do nosso corpo, e que apresenta uma incidência maior nas mulheres, principalmente entre os 15 e 45 anos de idade. Nós, enquanto governo, temos o dever de alertar e orientar a população do nosso município sobre essa doença e oferecer o apoio necessário a cada pessoa que sofre com lúpus”, afirmou Andrea.


SERVIÇO

79ª Reunião da Rede Mulher

Data: 30/08

Horário: Das 9h30 às 12h30

Local: Ministério Público de São Gonçalo

Endereço: Rua Doutor Getúlio Vargas, 2670, Santa Catarina


MV1.2.jpg
MALUGA_2.jpg

© 2020 POR APOLOGIA BRASIL

  • w-facebook
  • Instagram
  • White Twitter Icon