Buscar

Prevenção ao uso de drogas ilícitas foi tema de debate na Câmara

Segundo secretário, O Programa de Álcool e Drogas é um dos maiores desafios da saúde mental em São Gonçalo

A Comissão de Prevenção ao Uso de Drogas e Dependentes Químicos em Geral, da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), realizou na tarde de hoje (30/09) uma audiência pública na Câmara Municipal de São Gonçalo. O objetivo da reunião foi debater a implementação de políticas públicas de prevenção ás drogas na cidade, com a participação da sociedade civil, vereadores, poder executivo municipal e estadual.


- Nós queremos mostrar para a sociedade, que existe prevenção. Durante muito tempo ouvimos falar em repressão ao uso de drogas, mas hoje já se sabe que o caminho é a prevenção, esta é a melhor saída para tentar diminuir o número de novos usuários e cabe a nós, poder público, colaborar através de políticas públicas. Vamos unir forças - afirmou o deputado Danniel Librelon, presidente da Comissão.


De acordo com o Coordenador de Atenção Psicossocial Daniel Elia, São Gonçalo é um dos municípios com mais recursos investidos na área psicossocial e esse ano ainda vai receber um milhão de reais para um centro de acolhimento.

- O Programa de Álcool e Drogas é um dos maiores desafios que temos na saúde mental.  O Estado atualmente, tem trabalhado com financiamento e destinado recursos com bastante robustez para o serviço de saúde psicossocial. São Gonçalo é um dos municípios que mais tem trabalhado na utilização desse recurso. A cidade tem uma rede relativamente grande, em comparação aos outros municípios, mas ainda não é o suficiente. São Gonçalo tem dois Centros de Atenção Psicossocial (CAPS)  II,  um CAPS AD e um CAPS AD III que funciona 24h para o paciente que está em crise. E vai receber uma unidade de acolhimento para adolescente com problemas com drogas, no valor de cerca de um milhão de reais (1 milhão) - disse Elia.


O Secretário Municipal de Políticas sobre o Álcool e Drogas Fábio José também trouxe boas notícias de emendas destinadas a cidade e deixou à disposição da comissão sua estrutura para implementação de ações na cidade.


- A cidade está sitiada. Estamos em contato com o governador, pedimos ajuda e fomos atendidos. Assim como a juíza da infância e adolescência, também está muito preocupada  Existe trabalho em escolas e vemos que as crianças estão consumindo cada vez mais cedo o álcool e isso acontece dentro de casa. Recebemos de dois deputados emendas para criação de projetos na área e vai entrar em licitação, uma de oitocentos mil reais (800 mil) e outra de setecentos mil reais (700), pela primeira vez conseguimos esse recurso. A nossa secretária com pouco recurso está trabalhando e disponível para qualquer ação que o deputado possa trazer.


Para o vereador Salvador Soares o que faltam são políticas públicas na cidade para prevenção do consumo de drogas e álcool. "Realizo muito eventos, reuniões na cidade e vejo à noite muitos jovens nas ruas bebendo e usando drogas. Não vemos programas municipais, estaduais, não há nada nas ruas fazendo ações de conscientização. O único trabalho mais forte é o das igrejas. Por isso, é importante que a comissão consiga interceder para que sejam realizadas na cidade ações de prevenção. Assim evitaremos a destruição de lares, famílias", explicou o vereador.

Participaram da audiência: o deputado estadual e presidente da Comissão de Prevenção ao Uso de Drogas e Dependentes Químicos em Geral Danniel Librelon, o Secretário Municipal de Políticas sobre o Álcool e Drogas Fábio José, o ex-deputado federal Dejorge Patrício, o Coordenador de Atenção Psicossocial Daniel Elia, a Superintendente de Atenção Psicossocial e populações em situação de vulnerabilidade Karen Athiée. E os vereadores: Natan ,Cláudio Rocha, Salvador Soares e Jalmir Junior.


MV1.2.jpg
MALUGA_2.jpg

© 2020 POR APOLOGIA BRASIL

  • w-facebook
  • Instagram
  • White Twitter Icon