Prof. Josemar vai a ato contra chacina no Jacarezinho: 'Chega dessa política de mortes!'

Parlamentar do PSOL é autor de projeto de lei que institui Dia de Luta e Combate ao Genocídio da Juventude Negra

Josemar e movimentos sociais protestaram em frente à Cidade da Polícia/Foto: Facebook
Josemar e movimentos sociais protestaram em frente à Cidade da Polícia/Foto: Facebook

O vereador gonçalense, Prof. Josemar (PSOL), se juntou ao protesto organizado por movimentos sociais e moradores do Jacarezinho na manhã de hoje (07) contra a matança policial ocorrida ontem na favela carioca. O ato foi realizado em frente à sede da Cidade da Polícia, em Maria da Graça, próximo à comunidade.


"Não iremos tolerar genocídios como esse, a mando do Governador Claudio Castro, que só acontecem nas favelas, onde o governo só sobe matando e aterrorizando dessa forma e se omite do seu papel de levar educação, cultura, lazer e oportunidades. Chega dessa política de mortes!" disse Josemar, em sua conta do Facebook.


Na triste manhã desta quinta (06) uma operação com 200 policiais civis deixou ao menos 25 mortos na comunidade do subúrbio, na maior chacina policial que o estado já vivenciou desde à Candelária em 1993 (23 mortos) e do Alemão em 2007 (19 mortos).


Uma das vítimas do Jacarezinho foi o policial André Vargas, de 45 anos. A maioria delas, jovens negros fuzilados nas ruas ou dentro de imóveis improvisados como matadouros, não teve a identidade revelada. Dois passageiros do metrô ficaram feridos na estação Triagem por vidros estilhaçados por tiros vindos da região da operação.


Josemar lidera a frente nacional que institui o 18 de maio como o Dia de Luta e Combate ao Genocídio da Juventude Negra, em memória a outro assassinato cometido pela Polícia, do menino João Pedro, que justamente nesse mês completa um ano.


O caso segue parado sem solução e punição dos responsáveis.



MALUGA_2.jpg
QV1.jpg
Banner_300x250_Homem.gif