Buscar

Projeto 'Brinca Comigo' privilegia contação de histórias em SG

Secretaria de Educação tem uma equipe de contadoras de histórias

As histórias infantis têm papel fundamental na formação do indivíduo, tornando-o criativo, crítico e capaz de tomar decisões. Em São Gonçalo a Secretaria Municipal de Educação (Semed), com foco na formação das crianças, tem uma equipe de contadoras de histórias voltada para a Educação Infantil, que realiza diversas ações com objetivo de levar as mais variadas leituras do universo infantil, inclusive com a criação do "Projeto Brinca Comigo".

Sob coordenação da Subsecretaria de Ações Pedagógicas, o projeto leva os alunos da rede municipal para visitarem a Biblioteca Municipal Genebaldo Rosa frequentemente.

- Contar histórias para crianças também contribui para o desenvolvimento da linguagem, uma vez que amplia o universo de significados da criança e do hábito da leitura, de vital importância na educação infantil. Com isso, ajuda no desenvolvimento da criatividade e raciocínio lógico da criança. As brincadeiras contribuem no desenvolvimento infantil de forma decisiva. Através do brincar, a criança faz a leitura do mundo e aprende a lidar com ele - declarou Sandra Lima, professora, escritora e contadora de história. 


Quando se conta uma história, deve-se ter em mente que aquele momento será de grande valia para a criança, pois através desses contos será formado um banco de dados de imagens que será utilizado nas situações interativas vividas por ela.

Recomenda-se que o educador faça todo um ritual antes do momento de contar histórias. O ideal é que o professor, ao contar uma história, tenha uma diversidade de estratégias sendo consideradas como principais: tocar a imaginação dos alunos, saber como utilizar a expressão corporal, o ritmo, o gesto, e principalmente a entonação da voz, fazendo com que nesse momento a criança fique envolvida pelo encantamento e pela fantasia.

Sugere-se ao professor que crie em sua sala de aula o livre acesso aos livros através de um cantinho de leitura no qual fiquem disponíveis aos alunos livros, revistas, jornais, entre outros, facilitando o manuseio.


Orienta-se que o professor se informe mais sobre os aspectos que estão envolvidos na apropriação do processo da leitura e seus aspectos fundamentais na visão linguística, psicológica, social e fisiológica. Ressalta-se que quando se tem domínio de certo papel a desempenhar, o resultado é totalmente diferenciado e qualificado.


MV1.2.jpg
MALUGA_2.jpg

© 2020 POR APOLOGIA BRASIL

  • w-facebook
  • Instagram
  • White Twitter Icon