Buscar

São Gonçalo terá nova APA em Maria Paula


A Área de Proteção Ambiental das Estâncias de Pendotiba possui um perímetro total de 9,3 km/Foto: Divulgação

A Prefeitura Municipal de São Gonçalo, através da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, lançará no Dia Mundial do Meio Ambiente (5), em ato simbólico diante à pandemia do Covid-19, o início das obras de construção do Centro de Referência e Estudos da APA (Área de Proteção Ambiental) de Estâncias de Pendotiba, no bairro de Maria Paula.

A Área de Proteção Ambiental das Estâncias de Pendotiba possui um perímetro total de 9,3 km, se localiza próxima à Área de Proteção Ambiental do Engenho Pequeno, está a sudoeste do Município e é caracterizada por vegetação de Mata Atlântica.


Essa é uma das três novas Unidades de Conservação da Natureza (além da Área de Proteção Ambiental de Itaoca e da Área de Proteção Ambiental do Alto do Gaia), criadas nesta gestão, o que equivalem a uma área total de 37,24 Km², saindo de um patamar de apenas 10,13 km² de áreas protegidas até então. Fato histórico que deve ser comemorado, já que, desde o ano de 2001 (com a criação do Parque Natural Municipal de São Gonçalo), e desde a criação da APA do Engenho Pequeno em 1991, nenhuma outra Unidade de Conservação da Natureza havia sido criada na cidade.


A APA do Engenho Pequeno, na atual gestão, teve o seu Plano de Manejo elaborado depois de 27 anos de atraso. A APA das Estâncias de Pendotiba, no bairro de Maria Paula, já nasceu também com um investimento de R$ 587.000,00, para a construção do Centro de Referência, consolidação de trilhas e aquisição de equipamentos e material permanente. Investimentos esses advindos da implementação da lei 713/2017.

Segundo o Secretário de Meio Ambiente, Thiago Pereira, “ainda neste ano a cidade ganhará outro importante documento técnico: O Plano Municipal de Mata Atlântica (PMMA)”, avalia.

O PMMA é uma iniciativa da ANAMMA (Associação Nacional de Municípios e Meio Ambiente), do Governo Alemão e da também Agência Alemã GIZ.


- O fato de o município ter sido contemplado com esse estudo aponta a direção que queremos seguir, que é a direção do Desenvolvimento Sustentável e das Mudanças Climáticas, aliando o respeito ao meio ambiente com o desenvolvimento econômico. Tudo isso vai ao encontro da política de gestão de Áreas Verdes que estamos conseguindo consolidar na cidade - disse Pereira.


O subsecretário responsável pela política de gestão de áreas verdes da cidade, o biólogo Glaucio Teixeira Brandão registra o aumento de repasses do ICMS ecológico para São Gonçalo:


- Com a implementação da Política de Gestão de Áreas Verdes saímos do patamar de 4% de áreas legalmente protegidas no município, para o percentual de 19%, quase que quadruplicando o percentual de Áreas Verdes protegidas na cidade. O que aumentou significativamente o repasse do ICMS Ecológico para o município - conclui Brandão.


MV1.2.jpg
MALUGA_2.jpg

© 2020 POR APOLOGIA BRASIL

  • w-facebook
  • Instagram
  • White Twitter Icon