Buscar

Sai o 'Careca de Jundiaí', entra o cantor gospel de Santos

Governador em exercício Cláudio Castro tem 41 anos, é filiado ao PSC e foi vereador em 2016; no YouTube, tem diversos clipes


De Brasil de Fato

Witzel e o vice, Cláudio Castro, durante a campanha eleitoral de 2018 - Divulgação

Desde a abertura de processo de impeachment contra o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), pela Assembleia Legislativa do estado (Alerj), o vice-governador Cláudio Castro (PSC) ficou mais próximo de assumir o cargo de chefe do Executivo estadual. Agora, com o afastamento de Witzel, por decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ), nesta sexta-feira (28), essa possibilidade se tornou realidade.


Cantor gospel católico, com canal no YouTube e diversos clipes gravados pelas ruas da capital, Cláudio Bonfim de Castro e Silva, de 41 anos, tem pouco mais de 400 seguidores na plataforma de vídeos. Como informa na descrição, o vice-governador nasceu em Santos (SP), mudou-se para o Rio na infância e é formado em Direito.

Em seu perfil nas redes sociais, o vice-governador afirma que além de advogado, é músico com dois discos lançados, compositor e evangelizador, tendo sido coordenador do Ministério da Fé e Política da Renovação Carismática Católica (RCC), além de atuar  “na política com ações voltadas para luta e direito à vida”.


Apesar de ser desconhecido de boa parte da população fluminense, Castro elegeu-se vereador em 2016 pelo PSC, partido que acolhe políticos que têm relação com igrejas evangélicas. Na época, ele recebeu o convite de Witzel para compor a chapa que venceu as eleições de 2018 para o Palácio Guanabara.


Nas redes sociais, o vice-governador se restringe a postar seus clipes de música gospel e falar de ações sociais do governo. Nas últimas semanas, ele vem anunciando as medidas de flexibilização do isolamento social. Castro tem menos de 3 mil seguidores no Twitter e mais de 40 mil no Facebook. Nos últimos dias, ele não fez nenhum comentário sobre o impeachment.


***

Witzel, ou o 'Careca de Jundiaí', de acordo com o jornalista Helcio Albano, surfava a onda de popularidade e dava as cartas políticas no estado antes da pandemia e dos escândalos.



MV1.2.jpg
MALUGA_2.jpg

© 2020 POR APOLOGIA BRASIL

  • w-facebook
  • Instagram
  • White Twitter Icon