Buscar

SG mantém mosquito sob controle


O Levantamento de Índice Rápido de Aedes aegypti (Lira), realizado pelo Departamento de Vigilância em Saúde Ambiental de São Gonçalo, aponta um resultado de baixo risco no nível de infestação com larvas do mosquito na cidade. Dos 92 bairros do município, 65 apresentam um índice satisfatório, de acordo com os indicadores do Ministério da Saúde. 


- Temos agentes atuando em diversos bairros, principalmente onde identificamos altos índices de infestação. Esse é o reflexo de um trabalho sério e constante, e realizado totalmente em conjunto com a população. Uma só pessoa pode mobilizar muita gente. Nosso objetivo é que a população tenha acesso à informação e com ela , assim como nós, possa se mobilizar pelo bem de toda cidade - disse o biólogo sanitarista e diretor do Departamento de Vigilância em Saúde Ambiental, Adaly Fortunato.


A Vigilância possui mais de 600 agentes que realizam todo o trabalho de fiscalização dos espaços, colocação de telas em caixas d´água, eliminação de possíveis focos, e mais do que isso, sai dali deixando naquela casa multiplicadores das formas eficientes de combate.

Este é o terceiro levantamento realizado neste ano. Em fevereiro o resultado foi de 0,8%, maio 1,4% e em agosto o resultado foi de 0,8%. O levantamento corresponde à proporção de imóveis com a presença de larvas. 


Para o Ministério da Saúde, o ideal satisfatório é até 1%. Entre 1 e 3,9 é considerada situação de alerta, e acima de 4% é alto risco.


A ação é realizada prioritariamente em residências e imóveis comerciais. Neste último levantamento mais de 20 mil espaços foram inspecionados, e os maiores índices de infestação foram encontrados em depósitos de água para consumo humano, como caixas d'água e galões (34%), 30% em pratos de planta e vasilhas de animais e 19% em resíduos sólidos, latas e garrafas plásticas. 


De janeiro a julho de 2018 a cidade de São Gonçalo registrou mais de 3 mil casos de dengue. Neste mesmo período este ano, o número caiu para pouco mais de 800 casos até o momento. De acordo com o secretário de Saúde, Jefferson Antunes, a eficácia do combate e a constante queda de casos é reflexo de um trabalho conjunto entre o governo e a população.


- Essa mobilização é de extrema importância para que possamos, juntos com a população, combater o mosquito. Precisamos ir direto ao foco e mobilizar as pessoas para a necessidade de identificar e eliminar os criadouros de mosquitos - enfatiza.


Para acionar as equipes da Coordenação de Vetores, solicitar visitas e denunciar suspeitas de casos de possíveis focos do mosquito, basta ligar para: 26046446.


MV1.2.jpg
MALUGA_2.jpg

© 2020 POR APOLOGIA BRASIL

  • w-facebook
  • Instagram
  • White Twitter Icon