Buscar

Vigilância higieniza locais que receberam descarte irregular de lixo hospitalar em SG

O lixo descartado no Boa Vista pertencia ao Hospital Universitário Gaffrée e Guinle

Material também foi encontrado no Gradim/Foto: Divulgação

A equipe da Vigilância em Saúde Ambiental realizou, nesta segunda-feira (11), a sanitização de um terreno na Rua Belmiro Braga, no bairro Boa Vista. A ação contou com agentes de Controle de Endemias utilizando uma motobomba acoplada a uma pick up, com quaternário de amônia de 5ª geração diluído em glicerina vegetal. A medida se deu depois do local ter recebido o despejo irregular de lixo hospitalar.

Além do terreno no Boa Vista, a equipe também sanitizou a Rua Visconde de Itaúna, no bairro Gradim.  O local também recebeu o descarte irregular de resíduos hospitalares no último sábado (9). A prefeitura tomou esta decisão após encontrar, nos dois endereços, prontuários com nomes dos pacientes, aventais com logo do SUS, luvas, máscaras e outros resíduos de profissionais e pacientes com contato ao novo Coronavírus.


- O material oferecia alto risco por ser de origem hospitalar. Mas o produto utilizado na sanitização elimina 100% do vírus, deixando o local seguro. Isso é importante já que ali é uma área de passagem e não um depósito de lixo - disse o supervisor do Departamento de Vigilância em Saúde Ambiental, Renato Rangel.

De acordo com o supervisor, sobre o descarte feito no terreno em Boa Vista, o lixo pertencia ao Hospital Universitário Gaffrée e Guinle. Já os encontrados no bairro Gradim, não foi possível descobrir a procedência do material.


Os geradores de qualquer tipo de resíduo são os responsáveis pela sua destinação final, sendo obrigatório efetuar o manifesto de resíduo do material, com as informações do gerador, o transportador e o destino do resíduos dentre outras. Todos eles devem estar devidamente licenciados pelos órgãos ambientais competentes. 


A Secretaria de Meio Ambiente informa que vai intensificar o combate a esse tipo de descarte irregular, principalmente durante esse período de pandemia e pede apoio aos moradores de São Gonçalo que denunciem através dos seguintes canais: email meioambiente@pmsg.rj.gov.br ou pelo telefone da Ouvidoria - 2199-6374.


MV1.2.jpg
MALUGA_2.jpg

© 2020 POR APOLOGIA BRASIL

  • w-facebook
  • Instagram
  • White Twitter Icon