Buscar

Violência contra idosos cresce em São Gonçalo

As pessoas idosas representam cerca de 12% da população gonçalense

Marcelo Camargo/Agência Brasil

Em 2019, o Disque 100 contabilizou mais de 48 mil registros referentes a denúncias de violações de direitos das pessoas idosas. Esses números colocam os idosos no segundo lugar entre os grupos mais vulneráveis, atrás apenas de crianças e adolescentes.


No Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa, celebrado nesta segunda, 15 de junho, a Secretaria de Políticas Públicas para o Idoso, Mulher e Pessoa com Deficiência (Semimd) de São Gonçalo, alerta a sociedade sobre a importância do enfrentamento e combate à violência contra essa parcela da população, principalmente durante a pandemia do Coronavírus.

O município é o segundo com a maior população idosa do estado do Rio de Janeiro. As pessoas idosas representam cerca de 12% da população gonçalense. Para o prefeito José Luiz Nanci, é de grande importância investir em ações que visam garantir um envelhecimento saudável.

- Nosso município tem um número expressivo de idosos e nós, enquanto governo, precisamos acolhê-los com carinho e amor e garantir que seus direitos não sejam violados. O trabalho em rede também é de grande importância para promover ações e serviços voltados para a saúde e o bem-estar dessas pessoas - afirma Nanci.

Junho foi o mês escolhido para a campanha nacional "Junho Violeta", que tem como objetivo prevenir e identificar situações de abuso, além de sensibilizar a sociedade sobre a importância da luta em prol da proteção e do respeito aos idosos. 

- Cabe ressaltar que a violência aumentou em 13% no ano de 2018. Conforme registrado no Disque 100, o Rio de Janeiro registrou 5.035 ocorrências, fato que nos leva a verificar a importância relevante de cuidados com os idosos para que envelheçam com dignidade em prol da sua qualidade de vida. Denuncie! Não se cale! - ressalta Marta Maria Figueiredo, secretária da Semimd.

Em São Gonçalo, de acordo com a Subsecretaria de Políticas Públicas para o Idoso, as maiores incidências são de abandono e conflitos familiares. Segundo o secretário do Idoso, Thiago Suzarte, esses números tendem a aumentar durante a pandemia, por isso a importância da denúncia.

- É preciso que as pessoas saibam identificar e repudiar todos os atos de violência contra o idoso, ainda mais nesse período de isolamento social. As redes de assistência, saúde, esporte e lazer, junto com o Ministério Público e a Justiça formam uma rede de articulação de trabalho em prol da garantia de direitos e da melhoria da qualidade de vida desse público e esse é um trabalho fundamental - destaca Thiago.

REDES DE PROTEÇÃO

Além do Disque 100, São Gonçalo conta com as redes de proteção através da Secretaria Políticas Públicas para Idoso (atencaoidoso@gmail.com); Semimd (semimd.pmsg@hotmail.com). 

MV1.2.jpg
MALUGA_2.jpg

© 2020 POR APOLOGIA BRASIL

  • w-facebook
  • Instagram
  • White Twitter Icon