Buscar

Witzel diz que 'está incomodando' e que Bolsonaro pode estar por trás de seu afastamento

O governador afastado do Rio de Janeiro Wilson Witzel (PSC), acusado de praticar corrupção na compra de equipamentos médicos e contratos, declarou nesta sexta-feira (28) que a decisão de seu afastamento foi “induzida pela PGR” por influência da presidência da República. “A família Bolsonaro quer o Rio de Janeiro”, disse.

Reprodução internet

9O governador afastado do Rio de Janeiro Wilson Witzel (PSC), acusado de praticar corrupção na compra de equipamentos médicos e contratos, declarou nesta sexta-feira (28), em pronunciamento à imprensa, que a decisão de seu afastamento foi “induzida pela PGR” por influência da presidência da República. “A família Bolsonaro quer o Rio de Janeiro”. 


Ele acusou em sua fala a subprocuradora Lindora Araújo, responsável pela Operação Lava Jato na PGR, de agir politicamente. 


O governador afastado também afirmou que está “incomodando prendendo milicianos” e que está “sendo vítimas do uso do possível uso político da PGR”. 


“A busca e apreensão não encontrou 1 real na minha casa, foi um circo contra mim, uma decisão induzida pela Procuradoria Geral da República, que persegue governadores e desestabiliza o estado com investigações rasas, buscas preocupantes”, acrescentou. 

Witzel também disse que “há interesses de poderosos para derrubá-lo”. 


Foram denunciados o governador Wilson Witzel, a primeira-dama Helena Witzel, Lucas Tristão, Mário Peixoto, Alessandro Duarte, Cassiano Luiz, Juan Elias Neves de Paula, João Marcos Borges Mattos e Gothardo Lopes Netto. O presidente do PSC, Pastor Everaldo, foi preso na operação de hoje.


Na onda

Após surfar no sentimento da antipolítica e se eleger governador do Rio de Janeiro contra todas as expectativas, Wilson Witzel foi afastado do cargo por corrupção. O Superior Tribunal de Justiça (STJ) determinou, nesta sexta-feira (28), o afastamento imediato do governador Wilson Witzel (PSC) do cargo por irregularidades em contratos na saúde. O vice, Cláudio Castro, assume o governo do RJ, segundo informa o portal G1.


A ordem de afastamento é decorrência das investigações da Operação Placebo, em maio, e da delação premiada de Edmar Santos, ex-secretário de Saúde, que denunciou irregularidades na compra de equipamentos médicos durante a pandemia.


Com Brasil 247.





MV1.2.jpg
MALUGA_2.jpg

© 2020 POR APOLOGIA BRASIL

  • w-facebook
  • Instagram
  • White Twitter Icon