top of page

Prefeito fala como se ainda estivesse no carro da linguiça

Por Helcio Albano

Ruas fala pra claque de pouco mais de mil pessoas em evento no Mutondo/Foto: Reprodução
Ruas fala pra claque de pouco mais de mil pessoas em evento no Mutondo/Foto: Reprodução

Nelson Ruas, tenente reformado como capitão da Polícia Militar, fez fama em São Gonçalo no "carro da linguiça", a famosa patamo do 7ºBPM que "tocava o terror" em comunidades pobres do distrito de Ipiíba nos anos 1990.


O "terror" tocado pelo então tenente serviu como plataforma política e eleitoral que o levou à vereança em 2004. Exerceu outros mandatos absolutamente medíocres até chegar à Alerj em 2019 como 1º suplente do Avante surfando a onda insana do "esfola e mata" do bolsonarismo.


A partir dali, já fraturado o pacto político e social no país, pavimenta sua candidatura à prefeitura de São Gonçalo pelas mãos do deputado Altineu Côrtes (PL), que abandona o então prefeito Nanci pelo caminho e o resto é história que o faria sentar na cadeira branca da Feliciano Sodré, 100.



Ontem (18), numa agenda de campanha do excrementíssimo da república na cidade, o prefeito - à vontade como se estivesse nos áureos tempos do carro da linguiça - chamou moradores e políticos de Niterói e de Maricá de "filhos da puta" por terem o sagrado direito de defender os seus interesses no caso dos royalties.


Empolgado, ainda fez troça com os que matou, sabe-se lá em que circunstâncias: “Quem devia ser preso eu prendi. Só não prendi quem preferiu entrar na barca do além”, disse o capitão, ao lado de outro capitão que curte deixar seus adversários na Ponta da Praia, como se fazia na Ditadura.



Ou a gente retoma o pacto social ou chafurdamos todos como trogloditas na lama.


Siga @helcioalbano

 

Ajude a fortalecer nosso jornalismo independente contribuindo com a campanha 'Sou Daki e Apoio' de financiamento coletivo do Jornal Daki. Clique AQUI e contribua.

Helcio Albano é jornalista e editor-chefe do Jornal Daki.