top of page

Quaquá sobre o caso Marielle: 'Estão fazendo com os Brazão uma maldade'

Político lançou dúvidas sobre a investigação da PF sobre o assassinato da vereadora e insinua participação dos Bolsonaro no crime

Créditos: Imagem retirada do vídeo
Créditos: Imagem retirada do vídeo

Brasil 247 – O deputado federal Washington Quaquá (PT-RJ), favorito para voltar a ser prefeito da cidade de Maricá nas eleições municipais deste ano, fez declarações contundentes em entrevista à jornalista Hildegard Angel, da TV 247. Quaquá expressou sua convicção sobre a inocência dos irmãos Domingos e Chiquinho Brazão no caso do assassinato da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes.


"Domingos Brazão e Chiquinho Brazão não são culpados pela morte de Marielle. Eu tenho absoluta certeza de que não foram eles. Estão fazendo com os Brazão uma maldade", afirmou Quaquá. Ele ainda adicionou que o assassino confesso, Ronnie Lessa, não tinha qualquer ligação com os irmãos Brazão. "O assassino, Ronnie Lessa, que é um vagabundo, nunca se reuniu com eles, mas sim com os Bolsonaro", declarou.



Durante a entrevista, Quaquá questionou a falta de investigação sobre a possível conexão da família Bolsonaro com o crime. "Marielle foi assassinada pelo que há de mais sujo no Rio de Janeiro. Eu não estou dizendo que foram os Bolsonaro que mataram a Marielle. Mas por que não investigaram eles?", questionou o deputado, colocando em xeque a abrangência e a imparcialidade das investigações.


A Procuradoria-Geral da República (PGR) enviou ao Supremo Tribunal Federal (STF) um parecer para manter a prisão dos irmãos Domingos e Chiquinho Brazão e do ex-chefe da Polícia Civil do Rio de Janeiro Rivaldo Barbosa. Eles estão presos desde março deste ano pelo suposto envolvimento no assassinato de Marielle Franco e Anderson Gomes, em 2018. No parecer, o vice-procurador Hidenburgo Chateaubriand sustentou que a custódia dos acusados é necessária para garantir a ordem pública e o andamento das investigações.


O pedido de soltura dos acusados foi feito ao Supremo pela defesa, que argumentou não haver perigo de fuga e que medidas menos gravosas poderiam ser determinadas pelo ministro relator do caso, Alexandre de Moraes. No entanto, a PGR mantém a posição de que não houve mudanças nas circunstâncias que justificaram as prisões.



Recentemente, o Supremo Tribunal Federal transformou Domingos Brazão, Chiquinho Brazão, Rivaldo Barbosa e o major da Polícia Militar Ronald Paulo de Alves Pereira em réus pelos crimes de homicídio e organização criminosa. As acusações e a prisão dos irmãos Brazão continuam a ser um ponto de debate e controvérsia na política carioca e nacional.

As declarações de Washington Quaquá reacendem a discussão sobre a real autoria do crime e a transparência das investigações, adicionando mais uma camada de complexidade a um caso que já mobiliza a opinião pública brasileira há anos. Assista:



Nos siga no BlueSky AQUI.

Entre no nosso grupo de WhatsApp AQUI.

Entre no nosso grupo do Telegram AQUI.

 

Ajude a fortalecer nosso jornalismo independente contribuindo com a campanha 'Sou Daki e Apoio' de financiamento coletivo do Jornal Daki. Clique AQUI e contribua.

POLÍTICA