top of page

Religiosos e bolsonaristas: quem são mãe e filho que mataram idosos em MT e fugiram

Segundo relatos da polícia, os homicídios teriam ocorrido após um desentendimento entre as partes envolvidas devido a uma dívida relacionada a um imóvel

Ines Gemilaki, de 48 anos, Bruno Gemilaki Dal Poz, de 28 anos são procurados pela polícia. Foto: reprodução
Ines Gemilaki, de 48 anos, Bruno Gemilaki Dal Poz, de 28 anos são procurados pela polícia. Foto: reprodução

DCM - A pecuarista Inês Gemilaki, de 48 anos, e seu filho, o médico Bruno Gemilaki Dal Poz, de 28 anos, estão sendo procurados pela polícia por terem assassinado dois idosos durante uma confraternização em Peixoto de Azevedo, no interior de Mato Grosso, no último domingo (21).


As vítimas foram identificadas como Pilson Pereira da Silva, de 80 anos, e Rui Luiz Bolgo, de 68 anos. O padre da cidade também ficou ferido e permanece hospitalizado, segundo informações policiais.


O marido de Inês, Marcio Ferreira Gonçalves, também teria participado do crime, fornecendo apoio ao grupo. Os três estão atualmente foragidos.


Segundo relatos da polícia, o homicídio teria ocorrido após um desentendimento entre as partes envolvidas devido a uma dívida relacionada a um imóvel.


Em suas redes sociais, além de fazer postagens a favor do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) e seguir personalidades conhecidas da extrema-direita, Inês costumava compartilhar fotos dela mesma, de sua família e até conteúdos religiosos.


A bolsonarista acompanha as redes, por exemplo, do deputado federal Nikolas Ferreira (PL-MG), aliado do ex-capitão, e do ex-presidente da Fundação Palmares, Sergio Camargo, que após o fim do governo Bolsonaro não conseguiu se eleger deputado e saiu do cenário político.


Entre as publicações, ela compartilhou também um texto de um padre: “Não adianta pedir a Deus que lhe mostre o caminho se você não está disposto a caminhar”. Além disso, ela repostou outra mensagem que dizia: “Se te cortei da minha vida, existe uma boa possibilidade de você ter me dado a tesoura”.


Em fevereiro de 2021, Inês parabenizou Bruno, seu filho envolvido no crime, pela formatura em medicina, postando uma foto dele com a legenda: “Depois de muita luta, chegou seu dia, meu filho querido. Exemplo de ser humano”.


Quem é Bruno Gemilaki Dal Poz


Filho de Inês, Bruno Gemilaki Dal Poz tem 28 anos e é um médico formado pelo Centro Universitário Uninorte, localizado em Rio Branco (AC). Ele é registrado no Conselho Federal de Medicina (CFM), embora ainda não tenha uma especialidade registrada. Seu primeiro registro foi feito em março de 2021.


Ao longo de sua carreira, o médico trabalhou como clínico geral em uma clínica na zona rural de Peixoto de Andrade. Seu perfil no LinkedIn indica também sua atuação em uma clínica na cidade de São José dos Campos, interior de São Paulo.


Durante sua formação acadêmica, Bruno participou como coautor de diversos trabalhos científicos abordando temas variados, como “hipotireoidismo com comprometimento renal em adolescente”, “falta de adesão à puericultura por crianças de 0-2 anos” e “sepse: avaliação da qualidade do atendimento em setor de urgência e emergência”.


Nos siga no BlueSky AQUI.

Entre no nosso grupo de WhatsApp AQUI.

Entre no nosso grupo do Telegram AQUI.


Ajude a fortalecer nosso jornalismo independente contribuindo com a campanha 'Sou Daki e Apoio' de financiamento coletivo do Jornal Daki. Clique AQUI e contribua.

POLÍTICA