top of page

Rolé: Lula completa 77 anos

E mais: Saiba o que acontece caso eleição termine empatada, Amigos, fãs e familiares se despedem de Susana Naspolini no Rio, Ministro mantém liberação de consignados a beneficiários de programas


Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Começamos o Rolé desta quinta (27) com a notícia de que o ex-presidente Lula (PT) completou 77 anos hoje. O aniversário de Lula acontece a três dias do segundo turno da eleição, marcado para o próximo domingo (30).

Apesar de ter nascido no dia 27 de outubro, Lula foi oficialmente registrado no dia 6 de outubro. Segundo a biografia do ex-presidente, isso aconteceu porque Lula foi registrado anos depois de nascer.

Além disso, nesta mesma data, há 20 anos, Lula foi eleito presidente pela primeira vez. Em G1: Lula completa 77 anos


Os prognósticos apontam para, seja quem for o vencedor, uma pequena margem de votos separando Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Jair Bolsonaro (PL) ao fim da apuração no próximo domingo.


Mas e se, diante de um pleito tão apertado, os dois candidatos acabassem exatamente empatados? Estatisticamente, trata-se de uma hipótese quase impossível, já que mais de cem milhões de brasileiros devem ir às urnas.


Contudo, o Código Eleitoral diz, em seu artigo 110, que, "em caso de empate, haver-se-á por eleito o candidato mais idoso". O Extra noticiou: E se a eleição terminar empatada? Cenário é quase impossível, mas favoreceria Lula; entenda


O corpo de Susana Naspolini está sendo velado na igreja do cemitério São João Batista, em Botafogo, na Zona Sul do Rio, na manhã desta quinta. A cerimônia, aberta ao público, começou por volta das 8h.


A jornalista morreu aos 49 anos na noite desta terça-feira, vítima de câncer. Júlia Naspolini, filha de Susana, recebeu o carinho de amigos, fãs e familiares, que estiveram no local para se despedir da repórter do "RJTV". Vimos no Dia: Amigos, fãs e familiares se despedem de Susana Naspolini no Rio


Finalizamos o Rolé de hoje com a notícia de que a norma que amplia a margem de crédito consignado e prevê a liberação dessa modalidade para beneficiários de programas sociais teve a validade mantida pelo ministro Nunes Marques, do Supremo Tribunal Federal (STF).


Ele, em sua decisão divulgada nessa quarta (26), rejeitou o pedido de medida cautelar feito pelo Partido Democrático Trabalhista (PDT) na Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 7223. Em Agência Brasil: Ministro do STF mantém crédito consignado em benefícios sociais

 

Ajude a fortalecer nosso jornalismo independente contribuindo com a campanha 'Sou Daki e Apoio' de financiamento coletivo do Jornal Daki. Clique AQUI e contribua.







POLÍTICA

KOTIDIANO