top of page

Rolé: MP apura motivo para Conselho Tutelar não ter ajudado vítimas de cárcere privado

E mais: Polícia afasta inspetor acusado por ex-companheira de agressão em delegacia, Feminicídio aumentou 200% em Niterói, Saúde confirma primeira morte relacionada à varíola dos macacos


Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Começamos o Rolé desta sexta (29) com a notícia de que o Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) informou hoje, que apura a atuação do Conselho Tutelar para saber quais medidas estavam sendo tomadas sobre a mulher e os dois adolescentes mantidos em cárcere privado. Eles foram libertados após serem mantidos presos em uma casa com condições precárias, em Guaratiba, Zona Oeste, por 17 anos.


O MPRJ investiga o motivo para nenhuma medida ter sido tomada, já que o Conselho Tutelar informou ter tomado conhecimento sobre o caso em 2020. Apesar disso, somente dois anos depois, nesta quinta (28), a Polícia Militar foi ao local e prendeu o acusado. Informações O Dia: MP apura motivo para Conselho Tutelar não ter ajudado vítimas de cárcere privado


E a Polícia Civil decidiu afastar por tempo indeterminado o inspetor Mário Sérgio Gonçalo Coelho, de 65 anos, lotado na 74ª DP (Alcântara), acusado pela ex-companheira no dia 17 de julho dentro da distrital.


O caso foi revelado nesta sexta-feira pelo jornal Extra. Em nota, a instituição negou que a sessão de espancamento tenha acontecido dentro da delegacia e afirmou que ele está sendo investigado pela Corregedoria Interna da instituição. Tá no Extra: Polícia afasta inspetor acusado por ex-companheira de agressão em delegacia


E somente no primeiro semestre deste ano, de janeiro até junho, os casos de feminicídios aumentaram em 20%, no estado do Rio. Além do crime de morte, a violência contra a mulher também sofreu um aumento nesse último tempo, segundo o Instituto de Segurança Pública (ISP).


Nos primeiros seis meses de 2021, foram registrados 48 crimes e durante esse mesmo período neste ano, foram 57 casos de feminicídio, ainda de acordo com o ISP.


Em Niterói, os casos de feminicídio também sofreram um aumento. Cinquenta e duas mulheres foram mortas, no primeiro semestre deste ano. Somando os registros de feminicídio em seis delegacias da cidade, a alta foi de 200% e 25% foram registrados na tentativa do crime no mesmo período, de janeiro e junho. Tá na Tribuna: Feminicídio aumentou 200% em Niterói


Finalizamos o Rolé de hoje com a notícia de que o Ministério da Saúde confirmou nesta sexta, a primeira morte relacionada à varíola dos macacos no Brasil. Em nota, a pasta informou que a vítima era um homem, de 41 anos de idade, que já tratava outras doenças, incluindo um câncer, o que ocasionou o agravamento do seu quadro de saúde.


Ainda de acordo com o ministério, o homem, cujo nome não foi divulgado, estava hospitalizado em um hospital público de Belo Horizonte, onde sofreu um choque séptico, agravado pela varíola dos macacos. De acordo com o ministério, "a causa do óbito foi o choque séptico". Em Agência Brasil: Saúde confirma primeira morte relacionada à varíola dos macacos

 

Ajude a fortalecer nosso jornalismo independente contribuindo com a campanha 'Sou Daki e Apoio' de financiamento coletivo do Jornal Daki. Clique AQUI e contribua.



POLÍTICA