top of page

Rolé: Tráfico do Rio usa Correios para receber e enviar drogas

E mais: Morre o jornalista e radialista Gilson Ricardo, Valdemiro pede R$ 10 milhões a fiéis para pagar atrasos em TV, Presença da Força Nacional é prorrogada na Terra Indígena Sararé


Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil
Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

Começamos o Rolé desta segunda (23) com a notícia de que itens como uma pelúcia de coração com os dizeres “Te amo”, um livro, uma máquina de pagamento por cartão, um par de tênis; objetos comuns que passariam sem problemas pela triagem de encomendas dos Correios viraram um meio para traficantes do Rio trazerem e enviarem drogas e dinheiro para outros estados.


Uma operação conjunta da Receita Federal e da Polícia Civil encontrou, em duas semanas, mais de 50 quilos de diversos entorpecentes em encomendas que chegam e saem da cidade, avaliados em cerca de R$ 5,8 milhões. Doze criminosos já foram identificados e estão sendo investigados. Extra noticiou: Tráfico do Rio usa Correios para receber e enviar drogas


Na noite do último domingo (22), morreu o radialista e jornalista Gilson Ricardo, aos 74 anos. Ele era considerado um dos maiores nomes do rádio esportivo carioca. “Gilsão”, como era conhecido, morreu após sofrer um infarto em sua casa, no Rio de Janeiro.


Com quase 50 anos dedicados ao jornalismo, Gilson colecionava passagens por grandes emissoras. Entre elas estão as rádios Metropolitana, Bradesco Esportes FM, Band News FM e Transamérica. Mas foi na Rádio Globo que ele marcou época, permanecendo lá por 35 anos. Vimos na Tribuna: Morre o jornalista e radialista Gilson Ricardo



Em pregação na TV Mundial, o pastor Valdemiro Santiago lançou um "desafio" aos seus fiéis: que se unam para doar R$ 10 milhões para a igreja até o próximo dia 31. Segundo o pastor, esse dinheiro seria destinado ao pagamento de funcionários da TV, que estão em greve há cerca de 10 dias. Tá no Uol: Valdemiro pede R$ 10 milhões a fiéis para pagar atrasos em TV


Finalizamos o Rolé de hoje com a notícia de que o Ministério da Justiça e Segurança Pública prorrogou o emprego da Força Nacional de Segurança Pública na Terra Indígena Sararé, localizada no Mato Grosso, em apoio à Fundação Nacional do Índio (Funai).


O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) tem relatado danos ambientais na região, provocados pelo garimpo ilegal. Em Agência Brasil: Presença da Força Nacional é prorrogada na Terra Indígena Sararé

 

Ajude a fortalecer nosso jornalismo independente contribuindo com a campanha 'Sou Daki e Apoio' de financiamento coletivo do Jornal Daki. Clique AQUI e contribua.




POLÍTICA