top of page

São Gonçalo alerta para sintomas da leptospirose

Período de incubação da doença pode chegar a 30 dias


Foto: Reprodução vídeo
Foto: Reprodução vídeo

A Secretaria de Saúde e Defesa Civil de São Gonçalo alerta a população que o período de incubação da leptospirose varia de 1 a 30 dias (média de 5 e 14 dias). A cidade contabilizou, este ano, três casos confirmados de leptospirose, com um óbito, e há seis pessoas internadas com suspeita da doença no município. Também há outras doenças relacionadas às enchentes.

A leptospirose é uma zoonose (doença infecciosa transmitida entre animais e pessoas) e seus principais sintomas são: febre, dor de cabeça e dores musculares. Caso apresente estes sintomas e tenha ficado exposto a enchentes, alagamentos, lama, fossa, esgoto, lixo e entulhos, deve procurar imediatamente uma unidade de urgência e emergência mais próxima de sua residência.

“A infecção se dá após exposição direta ou indireta à urina de animais infectados, principalmente ratos. A penetração do microrganismo ocorre através da pele com presença de lesões ou pela pele íntegra imersa por longos períodos em água contaminada, principalmente quem tem algum ferimento no corpo”, explicou a subsecretária de Saúde Coletiva, Gláucia Capibaribe.

A fase inicial da doença é caracterizada pelo aparecimento repentino de febre acompanhada de dor de cabeça, dores musculares, falta de apetite, náuseas e vômitos. Também podem ocorrer diarreia, dores articulares, sensibilidade à luz (fotofobia), dor ocular e tosse.



Além da leptospirose, as enchentes podem trazer outras doenças como a hepatite A, que tem a transmissão relacionada às condições de saneamento básico e higiene pessoal. Normalmente, ela é transmitida por meio de alimentos mal lavados ou ingestão acidental de água contaminada da chuva. Normalmente, não tem sintomas. Mas, quando acontece, são febre, pele e olhos amarelados, náusea e vômitos, mal-estar, desconforto abdominal e falta de apetite.

Outra doença comum e que pode estar relacionada às enchentes é a diarreia. Se não for tratada adequadamente, ela pode evoluir para uma desidratação grave e levar ao óbito.

A febre tifoide é outra enfermidade que pode ter a incidência aumentada nesse período. Transmitida por bactéria, provoca febre alta, dores de cabeça, mal-estar geral, falta de apetite, retardamento do ritmo cardíaco, aumento do volume do baço, manchas rosadas no tronco, prisão de ventre ou diarreia e tosse seca. É transmitida pela ingestão de água ou de alimentos contaminados com fezes humanas ou com urina contendo a bactéria.


Entre no nosso grupo de WhatsApp AQUI.

Entre no nosso grupo do Telegram AQUI.

 

Ajude a fortalecer nosso jornalismo independente contribuindo com a campanha 'Sou Daki e Apoio' de financiamento coletivo do Jornal Daki. Clique AQUI e contribua.



POLÍTICA