top of page

Sem anistia: Flávio Dino autoriza PF a investigar bolsonaristas que perseguem ministros do STF

"São extremistas antidemocráticos", diz ministro de Lula


Foto: Valter Campanato/Agência Brasil
Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

Revista Fórum - O ministro da Justiça, Flávio Dino, informou pelo Twitter nesta terça (3) que colocará a Polícia Federal à disposição para investigar apoiadores de Jair Bolsonaro (PL) que perseguem e atacam ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e outras cortes.


"Vou enviar ofício à Presidente do STF frisando que a Polícia Federal está à disposição para investigar os episódios de agressão e ameaças a ministros daquele Tribunal e de outros. São extremistas antidemocráticos, que perseguem magistrados nas ruas, aeroportos, restaurantes etc", escreveu Dino.
















Imagens divulgadas nesta terça mostram que o ministro Luís Roberto Barroso, do STF, foi hostilizado por brasileiros quando embarcava em um voo em Miami.


































Não é a primeira vez que Barroso é alvo da fúria de extremistas. No início de novembro, após a vitória de Lula (PT) na disputa à Presidência, Barroso teve que deixar sua casa de veraneio em Porto Belo, litoral norte de Santa Catarina, que foi cercada por bolsonaristas.


A presença de Barroso no local foi pulverizada em grupos bolsonaristas da cidade, que foram até o restaurante hostilizar o ministro, que teve que sair sob escolta.


Ao chegar, a casa no bairro Vila Nova foi cercada por bolsonaristas. Policiais federais e militares se uniram para proteger a residência do ministro, que deixou a cidade durante a madrugada.

 

Ajude a fortalecer nosso jornalismo independente contribuindo com a campanha 'Sou Daki e Apoio' de financiamento coletivo do Jornal Daki. Clique AQUI e contribua.





POLÍTICA